A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu nesta terça-feira (27) suspender a autorização de importação da vacina indiana Covaxin concedida ao Ministério da Saúde. O imunizante é alvo de uma investigação na CPI da Covid-19 por supostas irregularidades em sua compra.

De acordo com a Anvisa, o órgão decidiu “suspender cautelarmente a autorização excepcional e temporária” para importação da vacina. A decisão foi tomada após a Agência ser comunicada pela empresa indiana Bharat Biotech Limited International de que a Precisa Medicamentos não possui mais autorização para representar a Bharat, fabricante da vacina Covaxin, no Brasil.

publicidade

A Anvisa disse que aguarda “informações que permitam concluir pela segurança jurídica e técnica” da liberação. O departamento jurídico da agência trabalha ainda para resolver o caso junto com a Bharat Biotech e com o Ministério da Saúde.

Leia mais!

Covaxin no Brasil

A autorização para importação da Covaxin foi dada no último dia 4 de junho. O imunizante não teve seu uso emergencial aprovado, mas a Anvisa havia liberado a aplicação controlada de um número restrito de doses enquanto os estudos ainda são analisados.

O Ministério da Saúde havia solicitado inicialmente a liberação para a importação de 20 milhões de doses da Covaxin. A liberação, no entanto, não foi concedida. Com isso, a Anvisa autorizou que apenas 4 milhões de doses entrassem no país em caráter especial. Mas a autorização foi suspensa sem que qualquer dose tenha chegado ao Brasil.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!