Na última terça-feira (27), comemorou-se o Dia Mundial de Prevenção ao Câncer de Cabeça e Pescoço. Para conscientizar sobre os riscos da doença, a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) alerta que a associação do consumo de tabaco e álcool multiplica em até 20 vezes a possibilidade de uma pessoa saudável desenvolver algum tipo de câncer, especialmente na região do pescoço. As substâncias tóxicas, segundo os especialistas, são as principais responsáveis pelo desenvolvimento desse tumor específico e frequente.

Em entrevista ao Jornal da USP, Flávio Hojaij, médico e professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, afirma que a cada dez pacientes com tumor maligno na boca, laringe ou faringe, atendidos por sua equipe, pelo menos nove tem relação com o cigarro. Ademais, o cirurgião indica que a associação de álcool e tabaco podem potencializar os riscos de câncer, especialmente nesses órgãos, por isso é preciso evitar o consumo das substâncias.

publicidade

Dentre os tumores causados por álcool e tabaco, existe o carcinoma das células escamosas, que atinge a camada superficial da pele. Este é o segundo tipo de câncer de pele mais comum no mundo. Além disso, 95% dos tipos de câncer que atingem a boca e pescoço são carcinomas epidermoides, com cistos que revestem toda a cavidade oral e as mucosas dessa região.

médico vendo diagnostico de câncer no pescoço
Segundo especialistas, o consumo associado de tabaco e álcool é a principal causa do câncer de cabeça e pescoço. Evitar essas substâncias e estar em dia com os exames clínicos é recomendado para evitar o tumor. Imagem: Shutterstock

Para o Dr. Hojaij, além de evitar o consumo de substâncias tóxicas, a conscientização da população acerca da existências e pertinência do câncer é outra importante medida de prevenção. O médico indica a necessidade das pessoas estarem com os exames clínicos em dia, facilitando o diagnóstico precoce de doenças, especialmente para descobrir tumores tão específicos como o de câncer de cabeça e pescoço.

“O dia 27 de julho é importante para a gente se prevenir, mas também para se conscientizar e estimular o diagnóstico precoce para uma terapêutica menos avassaladora”, destaca o médico e professor da USP.

Leia mais:

O cirurgião também define alguns sintomas que podem estar associados ao desenvolvimento de tumores, entre eles: úlcera oral, dor na garganta, rouquidão, e nódulo no pescoço.

Ao apresentar alguns desses sintomas – particularmente os pacientes que fumam e têm o hábito de ingerir bebidas alcoólicas com frequência – é recomendável que se procure uma Unidade Básica de Saúde ou um encaminhamento especializado, com um otorrinolaringologista, por exemplo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!