Circulam nas redes sociais algumas notícias ligando as vacinas contra a Covid-19 a casos de disfunção erétil e infertilidade masculina. Até o momento, se sabe que uma das muitas sequelas deixadas pela Covid-19 envolve a saúde sexual masculina, contudo, até agora, não foi encontrada nenhuma evidência de que os imunizantes causem esse tipo de efeito.

Até o momento, foram realizadas poucas pesquisas sobre como o vírus da Covid-19 ou as vacinas contra ele afetam o sistema reprodutor masculino. Porém, uma dessas investigações, comandada por pesquisadores da Universidade de Miami, nos Estados Unidos, lançou luz sobre essas questões, deixando claro que, caso se tenha medo de problemas de ereção, o melhor é tomar a vacina.

publicidade

Segundo o professor assistente do Departamento de Reprodução e Urologia da Universidade de Miami Ranjith Ramasamy, a infecção pela Covid-19 pode ter efeitos graves de longo prazo na saúde reprodutiva dos homens, sejam eles rapazes mais jovens, ou homens de meia-idade que desejam ter filhos no curto ou médio prazo.

A Covid-19 e o esperma

Ilustração em 3D de espermatozoides
Vírus da Covid-19 causou diminuição da contagem de espermatozoides em metade dos examinados. Crédito: Tatiana Shepeleva/Shutterstock

Os pesquisadores fizeram exames de autópsia nos testículos de seis homens que morreram de Covid-19, os médicos encontraram o vírus nos tecidos de todos eles, com o agravante que três tinham uma quantidade menor de espermatozoides do que a média para um homem da idade que eles tinham quando morreram.

Um sétimo paciente, que sofreu com um caso grave de Covid-19, mas sobreviveu, fez uma biópsia testicular cerca de três meses depois de testar negativo para o vírus. O resultado do exame mostrou que o Sars-CoV-2 ainda estava presente nos tecidos do testículo deste rapaz, mas não havia alteração significativa na contagem de esperma.

Efeito da Covid-19 no pênis

Com base em outra análise de tecido, a equipe de Ramasamy também descobriu que a Covid-19 afeta o pênis. Segundo os pesquisadores, os dois desenvolveram disfunção erétil grave, provavelmente, porque a infecção pelo vírus causou uma grande redução do suprimento de sangue ao pênis.

Leia mais:

Em contrapartida, 45 homens que receberam as vacinas da Pfizer e da Moderna também foram examinados pelos pesquisadores, e não houve nenhum caso de disfunção erétil diretamente relacionado com os imunizantes. Por conta disso, Ranjith Ramasamy recomenda tomar a vacina para preservar a saúde sexual e reprodutiva masculina.

Com informações do Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!