Em meio a testes na planta que tem a missão de se tornar uma das maiores de armazenamento e fornecimento de energia do mundo, duas unidades de baterias Megapack da Tesla pegaram fogo em Victoria, na Austrália. De acordo com autoridades locais, o lugar em que o incidente ocorreu foi evacuado e não há registros de feridos. Nesta segunda-feira (2), o governo do estado e a montadora de veículos elétricos afirmaram que o incêndio “foi controlado” após três dias.

O episódio teria se iniciado durante operações relacionadas ao Victorian Big Battery, nome do projeto encabeçado pela francesa Neoen. Louis de Sambucy, diretor administrativo da companhia, explicou em comunicado oficial que ambas as empresas envolvidas “estavam trabalhando em estreita colaboração” quando o incidente começou. Felizmente, o fogo não se espalhou para outros Megapacks que estavam na área.

publicidade

“O monitoramento do ar mostrou que tem havido boa qualidade do ar na comunidade local. Conforme informado anteriormente, não houve feridos, o local foi desconectado da rede e não houve impacto no fornecimento de energia elétrica. Os preparativos para a investigação estão em andamento e as inspeções físicas começarão assim que a equipe de apuração tiver concluído seus procedimentos ”, disse Sambucy em nota oficial à imprensa.

O esclarecimento demorou alguns dias, porém chegou em boa hora, visto que os residentes próximos ao local do incêndio estavam preocupados com a possiblidade de que gases tóxicos vindos dos produtos com 13 toneladas cada gerassem prejuízos à saúde da população – orientada a manter portas e janelas fechadas desde a última sexta-feira (30).

Assim que começar a funcionar, o Victorian Big Battery Megapack deve oferecer 300 megawatts (MW) de potência de pico e armazenar até 450 megawatts-hora (MWh) de energia – o suficiente para abastecer 1 milhão de residências por hora. O projeto, ao todo, recebeu US$ 118 milhões do governo australiano (mais de R$ 607,8 milhões) e é considerado elemento essencial para que o estado cumpra a meta de uso de energia renovável de 50% até 2030.

Leia mais:

A construção e a manutenção dos equipamentos ficam por conta da Neoen, todavia os custos operacionais serão arcados por consumidores como parte de suas faturas de energia. Por tal modo, representantes da indústria criticam o acordo proposto e apontam, inclusive, “ausência de transparência”, segundo o jornal Sydney Morning Herald.

Em um briefing para investidores em Paris, o CEO da Neoen, Xavier Barbaro, afirmou que é muito cedo para determinar se o incêndio dos Megapacks atrasaria o lançamento oficial do sistema de bateria. No entanto, ele também afirmou que o incidente não teria impacto na orientação de lucro da empresa para o resto do ano.

“Tesla Megapack”

A verdade é que a Tesla está tendo muito sucesso com o Megapack. Utilizando do grande sistema de bateria para projetos de armazenamento de energia em grande escala, a montadora atingiu o recorde australiano de acúmulo de energia no último trimestre.

Os produtos de armazenamento de energia da marca são particularmente populares na Austrália, onde a rede elétrica não é tão eficaz e precisa de estabilização. O sucesso da “Tesla Big Battery” em parceria com a Neoen é considerado tão útil que outros estados estão tentando replicar.

Fontes: Electrek e Teslarati

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!