O número de usuários do Linkedin no Brasil chegou a marca de 50 milhões, anunciou a plataforma nesta segunda-feira (16). A rede social, que chegou ao país em 2011, mudou a forma como os brasileiros buscam emprego online. O país agora fica atrás apenas dos Estados Unidos, da Índia e da China em números absolutos.

Ao contrário de outras redes sociais, como o Facebook e o Instagram, o foco do Linkedin nunca foi em amigos e familiares, mas sim em contatos profissionais. A plataforma funciona como um tipo de currículo virtual, onde também é possível se cadastrar para vagas de emprego.

publicidade

Usuários do Linkedin

“Desde o começo, o LinkedIn ajuda a derrubar barreiras que afastam os profissionais do trabalho dos seus sonhos, seja ele qual for. Temos advogados, engenheiros e médicos, mas também cantores, produtores de conteúdo, jogadores de futebol e astronautas. Estamos aqui para aqueles que estão buscando seu primeiro emprego e também para os que já viveram boa parte de suas vidas profissionais, os que querem fazer negócios e os que estão pensando em uma mudança de carreira”, disse Milton Beck, diretor-geral do Linkedin para América Latina.

“Do norte ao sul do país, temos pessoas com os mais diferentes objetivos, mas com a certeza de que há um LinkedIn para cada uma delas”, completou.

Leia também!

Esse ano o Linkedin anunciou algumas novidades para seus usuários, como o Cover Story, que permite a apresentação do perfil por um vídeo. Além de um modo para criadores e conteúdo e uma página dedicada a freelancers. No total, a rede social conta com 774 milhões de usuários em todo o mundo. Em 2016 a plataforma foi adquirida pela Microsoft.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!