Uma erupção vulcânica desencadeada no monte Merapi, na Indonésia, cobriu cidades próximas com cinzas e gerou um “rio” de lava que se estendeu por mais ou menos 3,5 quilômetros (km), segundo autoridades. Especialistas afirmam que a explosão pôde ser ouvida a quilômetros de distância e expeliu material a 600 metros (m) de altura.

Felizmente, o governo já contava com a possibilidade da erupção vulcânica afetar a população da Indonésia e, desde o ano passado, estipulou planos de evacuação. Então não há relatos de mortes ou mesmo feridos.

Leia também

A erupção ocorreu no último dia 11, e cobriu com cinzas as cidades e vilas mais próximas, além de gerar um “rio de lava” com alguns quilômetros de extensão. Imagem: Asep Dwi Kurniawan / Shutterstock

O monte Merapi vem registrando aumento de atividade desde pelo menos novembro de 2020, segundo as autoridades locais. Isso fez com que elas mudassem a classificação de segurança a fim de comportar planos de contingência emergencial: na Indonésia, situações do tipo são marcadas em quatro níveis distintos de risco — “normal”, “menor”, “moderada” e “maior”. Desde o fim do ano passado, o Merapi foi marcado como “moderado”.

publicidade

Com quase 3 mil metros de altura, o Merapi fica próximo à cidade de Yogyakarta, uma cidade histórica localizada na região de Java. Ela já serviu como local do trono de diversas dinastias reais que governaram o país há milhares de anos e, hoje, é residência para pouco mais de 420 mil pessoas, contando com um sistema metroviário próprio que circula a cidade antiga.

Em novembro de 2020, as autoridades tiveram que evacuar cerca de 2 mil pessoas que vivem na encosta do monte — a terra naquela área é extremamente fértil, propícia para a agricultura familiar. Em janeiro, outras 500 pessoas foram removidas de suas casas. A maior parte delas, porém, já havia voltado antes da última erupção.

A Indonésia consiste de um arquipélago ocupado por 270 milhões de pessoas, e a região é bastante propensa a eventos climáticos extremos: além de 120 vulcões em plena atividade (dos quais o Merapi é o mais ativo), o país também protagoniza terremotos de escala moderada ou alta, por estar localizado bem no centro do chamado “Anel de Fogo do Pacífico”, uma região no norte do oceano em formato de ferradura e intensa atividade tecntônica.

Na sua última grande explosão, em 2010, o Merapi matou 347 pessoas e causou a evacuação de cerca de 20 mil habitantes.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!