A demanda por oxigênio para tratar pacientes com Covid-19 está aumentando durante a mais recente onda da pandemia, deixando o oxigênio líquido em falta para outros usos, como purificação de água e lançamento de foguetes. Conforme os suprimentos são redirecionados para hospitais, outras indústrias estão lutando para descobrir alternativas.

“Nós realmente seremos impactados este ano com a falta de oxigênio líquido para o lançamento”, disse Gwynne Shotwell, presidente da SpaceX, no início desta semana. Embora o oxigênio seja extremamente comum na atmosfera, os hospitais precisam de grandes quantidades de oxigênio líquido concentrado para tratar pacientes com sistemas respiratórios danificados, como pessoas com casos graves de Covid-19. 

publicidade

Nos Estados Unidos, a produção da substância é feita pelo resfriamento do gás em um líquido, que é menos volumoso, mas essa operação pode causar seus próprios problemas. Em 2021, houve escassez em hospitais de Los Angeles quando o equipamento usado para transformar o líquido em gás continuou congelando.

Neste momento, os hospitais estão tão inundados com pacientes com Covid-19 que a crescente demanda está causando problemas fora da indústria médica. Empresas como a SpaceX usam oxigênio líquido como oxidante, potencializando a queima do combustível RP-1, um tipo de querosene específico para foguetes. 

publicidade

Durante o lançamento, o oxigênio reage com o combustível, gerando o empuxo necessário para enviar uma espaçonave para o alto. Portanto, se a escassez continuar, isso pode atrasar os lançamentos. “Este é um risco, mas ainda não é um fator limitante”, disse o fundador da SpaceX, Elon Musk, no Twitter.

Leia mais:

publicidade

A escassez está colocando pressão indireta em outras partes da indústria espacial. Um fornecedor de gás para a United Launch Alliance está agora focado em lidar com a terrível situação do oxigênio na Flórida, um movimento que pode mudar os planos para o lançamento de um satélite no próximo mês, informou a SpaceNews.

Enquanto isso, na Flórida, alguns residentes têm visto evidências da escassez de oxigênio líquido em seus suprimentos de água. As concessionárias de água usam oxigênio líquido para criar ozônio, que é usado no tratamento de água para destruir bactérias e vírus nocivos e decompor compostos que podem dar à água um gosto ou cheiro desagradável. 

publicidade

Em Orlando, a escassez levou a concessionária local a pedir aos moradores que parassem de regar seus gramados e conservar água em um esforço para estender o suprimento de oxigênio líquido. Infelizmente, a concessionária viu apenas uma “redução moderada” na demanda de água, de acordo com uma atualização publicada em 25 de agosto. 

Fonte: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!