O Tesla Roadster é um modelo especial da montadora de carros elétricos fundada por Elon Musk, o coupé foi o primeiro da marca a ser lançado no mercado, lá em 2008. Porém, os entusiastas do esportivo elétrico vão ter que esperar mais um pouco para ter um exemplar da nova versão do veículo na garagem, já que o próximo Tesla Roadster só deve chegar ao mercado em 2023.

Em um tuíte publicado nesta quarta-feira (1), o CEO da Tesla disse que o novo Roadster vai demorar mais que o esperado em decorrência da crise dos chips. Musk disse que 2021 foi um ano de escassez na cadeia de suprimentos em decorrência do desabastecimento de chips semicondutores, que são essenciais para diversos setores da indústria, mas principalmente para a indústria automotiva.

publicidade

Segundo Elon Musk, não faria nenhuma diferença a quantidade de novos produtos lançados em 2021, já que seria difícil conseguir entregar todas as unidades reservadas. Em sua primeira geração, o Tesla Roadster esteve no mercado entre 2008 e 2011, mas acabou descontinuado. A segunda geração do esportivo foi anunciada em novembro de 2017 em um evento bastante badalado.

Sucessivos atrasos

Imagem mostra o Tesla Roadster, carro superesportivo da Tesla, em exibição em um salão
Novo Tesla Roadster já virou “peça de museu” antes mesmo de chegar ao mercado. Imagem: Tesla/Divulgação

As promessas de Elon Musk para a segunda geração do Tesla Roadster são bastante ousadas, segundo ele, o veículo vai conseguir sair de 0 a 100 km/h em apenas 1,9 segundos. Além disso, a bateria de 200 kWh promete um alcance de mais de 1.000 quilômetros com uma única carga. Na época, o preço inicial do modelo seria de US$ 200.000 (R$ 1,03 milhão, na cotação atual).

Inicialmente, esperava-se que a produção começasse em 2020, mas a pandemia atrasou os planos da Tesla. Em janeiro deste ano, Elon Musk disse que a produção seria adiada para o início de 2022. Apesar dos atrasos, a Tesla já está recebendo depósitos de valores que variam entre US$ 50.000 e US$ 250.000 (R$ 259.340 a R$ 1,3 milhão) para reservas.

Leia mais:

A crise dos chips tem dado bastante dor de cabeça para a Tesla, a empresa já precisou substituir seus semicondutores por chips alternativos, o que fez com que fosse necessário reescrever o software para que eles fossem suportados. Se tratando de atraso, além do Roadster, a picape futurista Cybertruck também precisou ser adiada e só deve chegar oficialmente às ruas em 2022.

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!