Cuba é o primeiro país do mundo a começar a imunizar crianças contra a Covid-19. A vacinação do grupo começou nesta segunda-feira (6) e usou duas vacinas desenvolvidas na própria ilha, que ainda não foram aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para a aplicação na população com idade entre 2 e 18 anos.

A ideia do país é imunizar os estudantes antes do retorno das aulas presenciais, previstas para começarem no dia 4 de outubro. O primeiro grupo vai ser de jovens com 16 e 17 anos. Em seguida o de 12 e 18 anos, que começam as aulas até 8 de novembro. Já as crianças devem começar a vacinação também esse mês para o retorno no dia 15 de novembro.

publicidade

As vacinas usadas serão as Soberana 02, Soberana Plus e Abdala. A Soberana 02 é aplicada em duas doses com um reforço da Plus e um intervalo total de 56 dias. Já a Abdala é feita em três doses em um período de 28 dias.

Covid-19 em Cuba

As duas fórmulas possuem eficácia de 91% nos estudos realizados. Cuba é, até o momento, o único país da América Latina a aplicar vacinas próprias contra a Covid-19. Ao todo, cinco imunizantes estão sendo desenvolvidos na ilha.

Leia mais:

“Os resultados obtidos entre a população pediátrica foram superiores em todas as variantes imunológicas em comparação à população adulta de 19 a 80 anos”, diz um trecho do comunicado divulgado pelo Centro de Controle Estatal de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos (CEDMED).

Até o dia 4 de setembro haviam sido aplicadas 14,6 milhões de doses. 4,1 milhões de pessoas no país estão com o ciclo completo. O objetivo de Cuba é vacinar toda a população, incluindo as crianças, contra a Covid-19 até o fim de 2021.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!