A implementação do 5G no Brasil voltou a ser tópico de discussão nesta terça-feira (14). O ministro das Comunicações, Fábio Faria, aponta que a tecnologia pode resultar em US$ 1,2 trilhão em investimentos no Brasil, montante que equivale a mais de R$ 6,3 trilhões. Por esse motivo, o parlamentar tem tentado acelerar o processo do leilão das faixas que serão utilizadas pela rede móvel.

Segundo o ministro, outro fator a ser considerado com o avanço do 5G é a inclusão digital e social proporcionados pela tecnologia: “Temos mais de 40 milhões de pessoas sem internet, que dependem dela para trabalhar, estudar, matar saudades; para receber auxílio emergencial e para se informar.”

publicidade

Faria acrescenta que “quanto mais rápido” for realizado o leilão, “mais rápido conectaremos essas pessoas, dando condição mínima de inclusão digital e social a elas”.

Ilustração de tecnologia 5G
5G pode impulsionar investimentos no setor de telecomunicações no Brasil. Imagem: Marko Aliaksandr/Shutterstock

O leilão do 5G, com valor calculado em torno de R$ 44 bilhões, terá como foco duas frentes principais: os investimentos e a oferta da tecnologia móvel para todos os municípios brasileiros com mais de 600 habitantes.

Leia mais:

Perdas milionárias com atraso no leilão do 5G

O ministro também citou cálculos que apontam perdas milionárias para o Brasil se houver um novo atraso na implementação do 5G. Nesta segunda-feira (13), Faria se posicionou contra o adiamento da conclusão da análise do edital do leilão do 5G por decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A data para retomar a discussão sobre o tema, por ora, segue indefinida.

“Nas nossas contas, estamos falando de um projeto que vai ter US$ 1,2 trilhão nos próximos anos para o Brasil, que representa 2,8 bi por mês de prejuízo, caso a gente demore a implementar.”

Vale lembrar que o plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) havia aprovado o edital no fim de agosto, a avaliação final pela Anatel deveria ter sido concluída esta semana.

Apesar do prejuízo, o ministro manteve a expectativa de realizar o leilão em outubro: “Se fosse votado hoje, o leilão seria dia 14 de outubro. Se o pedido de vista demorar sete dias, vai demorar sete dias ou 14 dias a mais”.

Por fim, o parlamentar garantiu que todas as obrigações previstas no edital serão mantidas. Uma dessas é que, até julho de 2022, todas as 27 capitais brasileiras tenham cobertura 5G.

Créditos da imagem principal: Fit Ztudio/Shutterstock

Fonte: Agência Brasil (1, 2)

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!