Duas esferas dos tempos da pré-história foram encontradas na ilha de Sanday, ao norte da Escócia, adicionando mais mistério a algo que, até hoje, ainda não conhecemos. Análises preliminares afirmam que os artefatos têm cerca de 5,5 mil anos, encontrados em um sítio Neolítico (7.000 a.C – 2.500 a.C).

De aparência polida e do tamanho e peso de uma bola de beisebol, as duas esferas não são as primeiras de seu tipo a serem encontradas: centenas de artefatos similares já foram identificados, denunciando clara manipulação humana. Entretanto, dois fatores lhes conferem um ar de mistério: ainda não sabemos para que essas esferas eram usadas, e nenhum item do tipo foi encontrado fora da parte alta da Europa. Além do norte escocês, itens do tipo já foram vistos no norte da Inglaterra, Irlanda e Noruega.

publicidade

Leia também

Imagem mostra uma esfera da pré-história sendo segurada por uma mão humana
Esferas da pré-história encontradas na Escócia remetem ao período Neolítico, mas nós ainda não sabemos para que elas eram usadas. Imagem: Universidade Central de Lancashire/Divulgação

Nos primeiros exemplares descobertos, algumas das esferas traziam marcas decorativas, o que fez com que cientistas especulassem se tratar de armas de golpe ou arremesso. Hoje, porém, alguns propõem a ideia de que essas bolas de pedra representavam algum tipo de status social ou hierarquia em uma comunidade.

No período Neolítico, a raça humana deixou de ser nômade e de viver em movimento constante, preferindo criar e manter moradia em locais fixos. Nesta época, segundo especialistas, o sedentarismo começou a aparecer para nós e um estabelecimento de comunidades também foi promovido.

Segundo a arqueóloga Vicki Cummings, da Universidade Central de Lancashire, na Inglaterra, as duas esferas encontradas indicam uma evolução da prática às quais elas pertencem – seja ela qual for. Isso porque a estimativa é a de que as bolas da Ilha de Sanday totalmente lisas, venham do período mais inicial do Neolítico, com sinais de polimento, enquanto outros itens do tipo, marcados com desenhos mais trabalhados, correspondem a períodos posteriores.

“Elas teriam tomado muito tempo para serem feitas, já que não é muito fácil polir a pedra”, disse Cummings. “Você tem que sentar em um lugar por muito tempo, acompanhado de água e areia ou outro material que sirva como lixa, e trabalhar duro”.

Imagem de uma tumba pré-histórica na Escócia
Tumba onde as esferas foram encontradas também apresentavam pedaços de cerâmica e ossos humanos cremados. Imagem: Universidade Central de Lancashire/Divulgação

O sítio onde as esferas da pré-história foram encontradas é uma tumba antiga. Os artefatos foram vistos em um compartimento usado para enterrar pessoas. Pedaços de itens de cerâmica também foram encontrados no mesmo local. Ossos humanos cremados também estavam no mesmo sítio, bem como diversas facas rudimentares, o que sugere que os humanos pré-históricos usavam para separar pele e carne dos ossos.

A Ilha Sanday é apenas uma em um mini arquipélago conhecido como “Ilhas Orkney”. A região é lotada de sítios arqueológicos de alto interesse – incluindo o “Coração Neolítico de Orkney”, um patrimônio mundial assim classificado pela UNESCO. Cummings afirma que, apesar do ar de mistério, as Ilhas Orkney são fáceis de serem cultivadas, então é provável que seus benefícios naturais tenham incentivado os humanos antigos a fixarem residência na área.

“As Ilhas Orkney podem parecer remotas quando você as olha de um mapa, mas ao chegar aqui, você percebe o quanto a agricultura daqui é rica, e as terras são fáceis de serem trabalhadas”, disse a especialista. “Eu acredito que os povos neolíticos chegaram aqui e encontraram sucesso – encontraram um ambiente que lhes conferiu prosperidade”. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!