A Netflix anunciou que está lançando um plano do serviço grátis no Quênia para impulsionar a marca da gigante global de streaming no país, que fica ao leste da África e abriga mais de 20 milhões de usuários de internet mobile.

O plano gratuito, que será lançado para todos os usuários na nação no decorrer das próximas semanas, não exigirá que eles forneçam qualquer informação de pagamento durante a inscrição, de acordo com a empresa – apenas e-mail. A ação, disponível para qualquer usuário com 18 anos ou mais com um smartphone Android, permitirá aos quenianos assistirem a uma seleção limitada do catálogo, incluindo temporadas completas de séries selecionadas, sem anúncios.

publicidade

Um porta-voz da Netflix confirmou ao site The Verge que é a primeira vez que o streaming oferece um plano 100% grátis. Cerca de “1/4 de toda a biblioteca da plataforma será incluída na investida” e os usuários que aderirem à modalidade poderão “assistir temporadas inteiras de programas e receber novos conteúdos semanalmente”.

Netflix grátis a caminho? Serviço lança plano gratuito no Quênia com algumas limitações. Imagem: Divulgação

A empresa ainda disse que espera que os quenianos que gostarem de usar o serviço façam upgrade para uma das assinaturas pagas, que também suportam streaming em Smart TVs e PCs.

“Se você nunca assistiu a Netflix antes – e muitas pessoas no Quênia não assistiram – esta é uma ótima maneira de experimentar nosso serviço”, escreveu Cathy Conk, diretora de inovação de produtos da plataforma, no blog oficial da empresa. “E se você gosta do que vê, é fácil fazer upgrade para um de nossos planos pagos, para que você possa desfrutar de nosso catálogo completo em sua TV ou laptop também”.

Leia mais:

Disponível em mais de 190 países, a Netflix experimentou uma série de planos nos últimos anos para atrair clientes de mercados em desenvolvimento. Por exemplo, a famigerada assinatura de US$ 3 exclusiva para smartphones na Índia, que existe desde 2018. A ideia fez tanto sucesso que foi expandida para usuários em vários outros países, inclusive.

Como parte de atrair mais assinantes pagos, a plataforma também já forneceu conteúdo free-to-stream ao disponibilizar alguns títulos no YouTube para o mundo todo, como o famoso documentário ‘O Dilema das Redes’, por exemplo. A empresa ainda experimentou por um breve período um site gratuito com uma pequena seleção de títulos nos Estados Unidos (EUA), mas encerrou a iniciativa ser fornecer motivos pouco tempo depois.

Fontes: Techcrunch e The Verge

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!