Nesta quinta-feira (23), uma edição extra do Boletim Observatório Covid-19 Fiocruz apontou que há uma tendência de queda no indicador de ocupação de leitos para pacientes que estão com Covid-19. O informativo, no entanto, informa que o Espírito Santo e o Distrito Federal apresentaram um crescimento entre 13 e 20 de agosto.

De acordo com a Fiocruz, nenhum estado brasileiro está na zona crítica de internações, com taxa superior a 80%. No Amazonas, que também apresentou um índice maior de ocupação, passando de 29% para 50%, os pesquisadores relatam que o aumento é fruto da diminuição no número de leitos disponíveis.

publicidade
leito UTI
Covid-19: Fiocruz aponta tendência de queda na ocupação de leitos. Imagem: DPE/Divulgação

Os casos de maior preocupação são o Espírito Santo e o Distrito Federal que, respectivamente, registraram 65% e 66% na taxa de ocupação de leitos. As localidades estão na fase de alerta intermediário.

Os pesquisadores da Fiocruz alertaram que, mesmo com a tendência de diminuição na maioria dos estados, é necessário manter as medidas de prevenção contra a Covid-19, como uso de máscara de distanciamento social.

Leia também!

Além disso, o estudo reforçou a importância da vacina e pediu a ampliação e aceleração da vacinação entre adultos, principalmente aqueles que ainda não tomaram a segunda dose dos imunizantes, idosos que precisam tomar o reforço e adolescentes.

Os responsáveis pela pesquisa ainda informaram que o Brasil precisa se preparar para o enfrentamento da Covid-19 a longo prazo, incluindo “considerar o passivo assistencial durante a pandemia, que é de elevada magnitude e exige que o sistema de saúde se organize para dar respostas eficientes, como também a continuidade do uso de máscaras e de certas medidas de distanciamento físico, frente à perspectiva de se conviver com a covid-19 como uma doença endêmica por um longo período”.

Via: Agência Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!