O governador de São Paulo, João Dória, anunciou a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em produtos de diversos setores, entre eles, os carros elétricos, híbridos e usados, a partir de 2022. A medida é uma tentativa de reaquecimento da economia no estado após o período de isolamento causado pela pandemia do coronavírus.

No ano que vem, o ICMS para veículos híbridos e elétricos reduzirá de 18% para 14,5%. Ônibus e caminhões também receberão a mesma redução.

publicidade

Para fins comparativos, o valor é o mesmo dos reajustes para carros novos vendidos em São Paulo atualmente. Em janeiro de 2021, a tarifa dos zero km subiu de 12% para 13,3% e em abril, apresentou novo salto, de 14,5%.

Automóveis usados, que receberam aumento do imposto no começo do ano (3,9%), passarão a ter quase metade desta alíquota: 1,8%. A redução contraria as projeções do governo de São Paulo para este ano, em que o imposto terminaria em 5,53%.

São Paulo estima redução de impostos em até R$ 3 bilhões

Com os cortes nos ICMS de carros elétricos e outras categorias, o governo de São Paulo estima uma desoneração total de até R$ 3 bilhões em impostos. A medida, anuncia o governador, é resultado da administração atingir a meta fiscal mais cedo do que o esperado.

“Com a recuperação da capacidade de investimento no Estado de SP, nós conseguimos atingir a nossa meta fiscal e com isso vamos tornar possível a redução de impostos em SP e antecipar as desonerações fiscais para a economia de SP já a partir de 1 de janeiro de 2022”, explica, em entrevista à Quatro Rodas.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), Adalberto Maluf, a decisão irá aquecer o setor no Estado.

“Essas medidas põem São Paulo na liderança nacional da eletromobilidade, ao apoiar as tecnologias limpas de transporte público, individual e de carga”, afirma o presidente.

Imagem: A. Krebs/Pixabay/CC

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!