O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, esclareceu durante uma conferência virtual promovida pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS) que a instituição não quer que o avanço da moeda digital seja “disruptiva” para outros bancos, ou seja, que a ascensão desse novo mercado rompa processos normais das já estabelecidas e tradicionais instituições financeiras.

“Temos avançado, temos muitas coisas a resolver para assegurar que a moeda digital não seja disruptiva para os balanços dos bancos”, afirmou.

publicidade
Mineração de criptomoeda Bitcoin
Presidente do BC diz que avanço da moeda digital não pode ser “disruptiva” para os bancos. Imagem: kitti Suwanekkasit/Shutterstock

Ainda sobre mudanças no cenário financeiro brasileiro, o presidente do BC aproveitou a oportunidade para também ressaltar a importância do Open Finance no Brasil, sistema este que, segundo ele, será “muito inclusivo”, com a possibilidade de incluir muitos produtos diferentes na plataforma, incluindo planos de saúde.

O que é Open Finance?

O Open Finance é um sistema financeiro aberto, conhecido por ser a evolução natural do Open Banking. A principal diferença entre o primeiro e o segundo, é que o Open Banking é o início desse compartilhamento de informações entre bancos e fintechs – ou seja, é basicamente apenas entre instituições financeiras, autorizadas pelo BC.

Já o Open Finance é a ampliação desse sistema aberto para além dos limites de bancos, criando mais possibilidades para incluir diversos produtos e serviços – o que, em teoria, visa trazer mais liberdade de escolha para o cliente, sem que ele fique preso a uma ou outra empresa ou instituição.

No entanto, de acordo com Campos Neto, o BC também quer garantir que não haja produção de dados que se desenvolva de tal forma que, no futuro, o sistema financeiro fique sem competitividade.

Leia mais!

Implementação Open Banking adiada no Brasil

Em junho deste ano, o Banco Central informou que a implementação do Open Banking no Brasil iria atrasar.

Inicialmente previsto para ser concluído até 30 de agosto, o sistema bancário aberto teve seu cronograma novamente adiado pelo Conselho Monetário (CMN) e pelo BC.

A expectativa agora é de que a integração de todos os pagamentos ao Open Banking seja finalizada somente em 30 de setembro de 2022.

O atraso ocorreu devido à necessidade de testagem do sistema de compartilhamento de dados.

Crédito da imagem principal: Jo Galvao/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!