Os cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington desenvolveram um composto químico que interfere em uma característica importante de muitos vírus que permite que eles invadam células humanas. O elemento é chamado de MM3122 e foi estudado em células e camundongos, sendo uma promessa como a nova forma de prevenir a infecção ou reduzir a gravidade da Covid-19.

O composto possui como alvo uma proteína humana chamada serina protease 2 transmembrana (TMPRSS2) que os coronavírus aproveitam para entrar e infectar células humanas.

publicidade

“Estamos examinando a janela terapêutica dentro da qual a molécula pode ser administrada a camundongos e protegê-los de doenças. Nosso objetivo final é fazer com que as moléculas se tornem um inibidor que possa ser tomado por via oral e que poderia se tornar uma parte eficaz de nosso arsenal de inibidores de Covid-19 “, explicou o autor James W. Janetka, professor de bioquímica e biofísica molecular.

O novo composto da droga bloqueia potentemente o TMPRSS2 e também outra proteína relacionada, que é encontrada na superfície do pulmão e em outras células. Isso porque os vírus que causam a Covid-19, bem como outros coronavírus e influenza.

Após o vírus se prender a uma célula no epitélio das vias aéreas, a proteína humana corta a proteína spike do vírus, ativando a proteína para mediar a fusão das membranas viral e celular, iniciando o processo de infecção. Com isso, está bloqueando a atividade enzimática da proteína humana TMPRSS2. 

máscara contra a Covid-19
Imagem: Tumisu (Pixabay)

Através dos estudos das células em crescimento em laboratório que foram infectadas com SARS-CoV-2, o composto protegeu as células de danos virais muito melhor do que o remdesivir, que é tratamento já aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) para pacientes com Covid-19. 

Os pesquisadores também mostraram que o composto foi tão eficaz contra o coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave original (SARS-CoV) e o coronavírus da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS-CoV).

Leia mais:

“Este composto não é apenas para Covid-19. Ele poderia inibir a entrada viral de outros coronavírus e até mesmo do vírus da gripe. Todos esses vírus dependem das mesmas proteínas humanas para invadir as células do pulmão”, explicou o especialista.

Neste momento, Janetka e seus colegas estão colaborando com pesquisadores do National Institutes of Health (NIH) para testar a eficácia no tratamento e prevenção contra a Covid-19 em modelos animais da doença. Em estudos, a droga é administrada na forma de injeção, e agora estão trabalhando para desenvolver um composto melhorado que possa ser tomado por via oral.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!