A Volkswagen anunciou um acordo de produção com a montadora tcheca Skoda para a instalação da plataforma MQB-A0 em todos os modelos de entrada da fabricante voltados para o mercado global — incluindo o Brasil. A estrutura estará debaixo da montagem de modelos como o VW Polo Vivo, direcionado especialmente para a América Latina.

A parceria é a primeira participação da Skoda direcionada ao público internacional, firmada após a implementação da plataforma MQB-A0-IN na Índia, que está por debaixo da montagem do SUV Kushaq, por exemplo. A adaptação da estrutura para a Volkswagen estará voltada para mercados emergentes, como a Rússia, e regiões como América Latina, África e países do sudeste asiático.

publicidade

Segundo a montadora tcheca, o kit escalável contempla uma variedade de formatos de veículos em produção escalável, com sistemas de segurança e infoentretenimento direto de fábrica. O desenvolvimento desta estrutura se dará no país de origem da montadora.

“Estamos aplicando nossa experiência de desenvolvimento, assumindo ainda mais responsabilidade com o Grupo Volkswagen e, ao mesmo tempo, fortalecendo a sede da Skoda Auto como um importante centro de desenvolvimento”, afirma Mark Shaeffer, CEO da fabricante do kit escalável.

Skoda oferecerá apenas plataforma à combustão para Volkswagen

SUV kushak estacionado
SUV Kushak utiliza mesma estrutura modular que estará presente nos novos veículos de entrada da Volkswagen (Imagem: Divulgação/Skoda)

Em princípio, a plataforma MQB-A0 será apenas movida à combustão. A projeção da Skoda é de que os veículos a gasolina terão um salto exponencial nestes países — o que justificaria a implementação da Volkswagen em motores de queima, porém parece ir à contramão da estratégia elétrica anunciada para o Brasil. Anteriormente, a VW anunciou planos de chegada dos elétricos ID.3 e ID.4 ao nosso país, com uma expansão de frota de 150 veículos entre híbridos e eletromóveis.

Pelos cálculos da montadora, os mercados emergentes ainda possuem expectativa de aquisição entre 7 a 8,5 milhões de carros à combustão no mundo pelos próximos dez anos. Nos cinco anos subsequentes, a estimativa é de que mais um milhão de unidades ainda seja comercializado.

Como as restrições de emissão de carbono não estão em alta nestes mercados emergentes, é esperado que os modelos à gasolina cheguem ao mercado para acompanharem as regulações posteriores. Em junho deste ano, as Volkswagen já havia apontado uma possível implantação de seu kit de eletrificação modular nas plataformas da Skoda.

Imagem: Divulgação/Skoda

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!