No começo da semana, o UOL teve acesso exclusivo e adiantado a uma pesquisa do Inmetro sobre os carros vendidos no Brasil, classificados por consumo de combustível. Então publicaram a lista do que consideraram os 5 carros mais econômicos do Brasil. Mas não foi realmente a lista dos que gastam menos, porque excluiu os elétricos. E, se o critério é consumo de combustível, os cinco “mais econômicos” tomaram uma surra.

Quando o Immetro revelou a tabela completa, ficou claro que o Chevrolet Onix, que estava no topo da lista como “carro mais econômico do Brasil”, está em 41º lugar em termos de consumo. Acima dele, todos os 40 veículos são elétricos ou híbridos.

publicidade

A diferença é brutal. Elétricos puros são até quatro vezes mais eficientes que seus equivalentes. O campeão dos carros a combustão interna é 70% menos eficiente que o campeão dos elétricos e campeão geral, o BMW i3. E a própria eletricidade também é, com crise e tudo, mais barata que etanol ou gasolina.

Então nos fizemos a pergunta: dada essa diferença toda, vale a pena comprar um elétrico hoje no Brasil e tentar compensar a diferença do preço do carro na conta de combustível?

publicidade

Os 5 carros mais econômicos do Brasil

Sem mais delongas, eis os cinco carros mais econômicos do Brasil em termos absolutos, pelo Inmetro:

VeículoPreçoE. Gasolina – CidadeE. Gasolina – EstradaMJ/l
BMW i3 R$ 304.95047,739,40,47
Chevrolet BoltR$ 275.10045,336,30,50
Jac E-JS4R$ 249.90041,836,50,52
Caoa Chery Arrizo5 ER$ 159.90039,334,50,55
Jac iEV40R$ 189.90037,534,80,56

Para comparação, abaixo vai o carro de combustão interna mais econômico e a versão a combustão interna do Chery Arrizo5, que aparece acima:

publicidade
VeículoPreçoGasolina – CidadeGasolina – EstradaMJ/l
Chevrolet Onix Plus R$ 67.65014,317,71,34
Caoa Chery Arrizo5 RT  R$ 79.49011,012,91,82

Note que incluímos o preço. O UOL havia excluído de sua lista de carros mais econômicos todos os elétricos e híbridos porque são, por falta de palavra melhor, estupidamente caros. O elétrico mais barato do Brasil é o JAC e-JS1, por R$ 149 mil. Esse saiu faz pouco tempo e não foi avaliado pelo Inmetro.

Eficiência comparada

Carros elétricos têm sua eficiência calculada, internacionalmente, por um equivalente a gasolina, que é o que aparece acima. Significa o quanto consumiriam, por sua eficiência energética, se o combustível fosse gasolina. A versão final da conta é o consumo medido em mais científicos MJ/l (megajoules por litro). Esse é o índice final para avaliar a eficiência de qualquer carro.

publicidade

Elétricos, ao contrário dos carros com motor a explosão, gastam menos na cidade do que na estrada porque usam freio regenerativo e seu motor não fica rodando no ponto morto no sinal.

Antes de passarmos às conta, como é o Brasil, vamos jogar também o etanol na conversa: o Arrizo 5, com etanol faz 7,6 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada. O Onyx, com etanol: 10,1 e 12,5 km/l. Números também do Inmetro.

Como isso se traduz em dinheiro?

Para entender o que isso significa em dinheiro, vamos pegar o Arrizo5 convencional. 10 litros de gasolina permitem fazer 130 km com ele. A R$ 6 por litro (um valor redondo dentro do que está dentro do que é cobrado na Cidade de São Paulo), você gastou R$ 60.

A versão elétrica do mesmo Arrizo tem uma bateria de 53,4 KWh e promete 322 km de autonomia. Quer dizer que gasta 0,165 KWh de eletricidade por quilômetro percorrido. Para andar nossos 130 km, gastamos 21,5 KWh. A R$ 0,53 por KWh (tarifa Enel-SP), temos um total de R$ 11,39 pelos mesmos 130 km.

Mesmo com a crise de distribuição, alimentar o carro elétrico se saiu 81% mais econômico em combustível que seu equivalente a combustão interna.

O carro é econômico, mas quando compensa?

Vamos botar na ponta do lápis o quanto dá por mês: se você anda 50 km por dia, 20 dias por mês, são 1000 km mensais.

Se seu carro fosse o Arrizo5 convencional, você gastaria 91 litros de gasolina para fazer 1000 km na cidade. O total é R$ 546. Com etanol, seriam 132 litros, totalizando R$ 595. Consideramos aqui R$ 4,50 o litro de etanol (também dentro da faixa cobrada em São Paulo).

O Arrizo5 convencional não é econômico. Vamos pegar então o Ônix. Gastaria 70 litros de gasolina para 1000 km na cidade. R$ 420. Se fosse de etanol: 99 litros, o que dá R$ 445.

O Arrizo5 elétrico gastaria 165 KWh. R$ 85.

Em relação ao Onyx, ter um Arrizo 5 elétrico traria uma economia máxima de R$ 335 por mês. Em relação ao Arrizo5 convencional, R$ 461. Bem-vindo, futuro!

Mas quanto tempo levaria para recuperar o investimento? A diferença do preço do Onix para o Arrizo5 elétrico é de R$ 92.250. Com a economia de R$ 335 por mês, seriam 275 meses. 22 anos.

Entre as duas versões do Arrizo5: a diferença entre é menor, de R$ 80.410. Economizando R$ 461 por mês, leva… 174 meses. São 14 anos e meio. Provavelmente seu carro zero já estaria no quinto proprietário então.

Fica claro aqui que é preciso rever para ontem a política de impostos e subsídios para os carros elétricos. Eles são indiscutivelmente melhores para o ambiente e para o consumidor.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!