Os problemas de saúde mental são comuns entre pessoas que fumam cigarros e aqueles com transtornos por uso de outras substâncias, tornando-se necessário tratar o tabagismo e os problemas de saúde mental em conjunto, de acordo com um novo estudo da Universidade de Indiana.

A pesquisa foi feita em conjunto com outras universidades e descobriu que os problemas de saúde mental eram duas vezes mais comuns entre adultos com transtorno do uso de substâncias que fumam, em comparação com aqueles sem transtorno do uso de substâncias que não fumam.

publicidade

“Nosso estudo mostra que há uma necessidade de consistência no tratamento de problemas de saúde mental, tabagismo e uso de substâncias juntos”, argumentou Maria Parker, professora assistente da IU School of Public Health-Bloomington e principal autora do estudo.

Publicado na revista Drug and Alcohol Dependence, as análises usou dados da Pesquisa Nacional dos Estados Unidos sobre o uso de drogas e saúde. A dominância de problemas de saúde mental – ou seja, sofrimento psíquico grave – foi estimada em 10 anos para adultos que fumavam diariamente, não diariamente, anteriormente e nunca fumavam cigarros por status de transtorno de uso de substâncias.

Crédito: Shutterstock

Os problemas de saúde mental continuam a crescer nos EUA e estão associados a consequências negativas para a saúde, incluindo mortalidade prematura e condições crônicas de saúde. “É fundamental que identifiquemos grupos com maior prevalência de problemas de saúde mental que poderiam ser alvo de intervenções”, comentou Parker.

A pesquisa notou que o sofrimento psicológico variou significativamente de acordo com o status de transtorno do uso de substâncias e tabagismo. Sendo assim, aconteceu de modo que os problemas de saúde mental foram entre três e cinco vezes maiores para aqueles com transtorno por uso de substâncias em comparação com aqueles sem em todos os status de tabagismo.

Leia também!

Os padrões foram encontrados para quase todos os grupos de sexo, idade, etnia, renda e estado civil. Com isso, foi constatado a prevalência de sofrimento psicológico grave mais alta para aqueles com transtorno por uso de substâncias e tabagismo no dia a dia, com um quarto ou mais desses adultos relatando problemas.

O estudo também descobriu que o sofrimento psicológico aumentou ao longo do tempo para todos os status de fumante. Além disso, Parker disse que abordar o tabagismo e transtorno de uso de substâncias para quem possui problemas de saúde mental pode ser benéfico. Pois, ao avaliar e tratar indivíduos com essas questões, os provedores podem fazer a triagem de sintomas psiquiátricos e direcionar com assertividade a resolução.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!