A doença causada pelo vírus da Covid-19 reduz o número e a competência funcional de alguns tipos de células do sistema imunológico, de acordo com os pesquisadores da Loyola Marymount University (LMU). O SARS-CoV-2 causa sintomas em nível moderado a grave em 3 a 10% dos infectados e nesses casos, o sistema imunológico reage fortemente ao vírus.

Isso causa inflamação sistêmica, coagulação sanguínea intravascular e danos ao sistema cardiovascular. Uma equipe liderada pela professora de imunologia Anne Krug realizou um estudo e descobriu os efeitos do vírus no sistema imunológico. De acordo com eles, após a infecção, o número de células do sistema imunológico diminui.

publicidade

Os pesquisadores acreditam que isso pode tornar os pacientes mais suscetíveis a infecções secundárias durante e após a recuperação da Covid-19. As células afetadas são chamadas de dendríticas e são responsáveis ​​por iniciar respostas imunes contra qualquer tipo de patógenos invasivos. 

Sendo assim, Krug e seus colegas determinaram os efeitos da infecção por Covid-19 neste processo, analisando amostras de sangue de 65 pacientes que haviam sido tratados no hospital da universidade. Eles descobriram que havia uma quantia menor de células nessas amostras do que no sangue de controles saudáveis.

Leia mais!

Além disso, as células isoladas do sangue de pacientes mostraram uma capacidade reduzida de ativar as células T: “Descobrimos que, no curso da doença, as proteínas presentes na superfície das células no sangue dos pacientes foram alteradas de uma forma que as tornou mais propensas a inibir as respostas das células T.” 

De acordo com Krug, é plausível que isso possa fazer com que o sistema imunológico reaja menos fortemente do que o esperado a infecções bacterianas ou virais após a recuperação de Covid-19, mas será necessário mais estudos.

Os autores do estudo acreditam que o vírus pode enfraquecer a capacidade dos pacientes de ter respostas imunológicas durante e imediatamente após uma infecção sintomática por Covid-19. Agora, a equipe irá explorar esta questão mais detalhadamente em um esforço para determinar se os efeitos da doença desempenham um papel a longo prazo.

Fonte: Medical Xpress

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!