A Embraer anunciou os conceitos do que deverão ser os primeiros aviões comerciais elétricos desenvolvidos pela fabricante brasileira. A nova série de aeronaves, batizada de Energia, fará parte da meta comercial da empresa de atingir emissão zero de carbono até 2050.

A montadora apresentou seus aviões diretamente de sua sede, em São José dos Campos, São Paulo. Os produtos correspondem a quatro séries de aeronaves limpas — elétricos, movidos à hidrogênio, turbinas duplas movida à gás e híbridos.

publicidade

No momento os conceitos estão sendo desenvolvidos com empresas de tecnologia de combustível de pequeno e médio porte, bem como universidades e outras parceiras da Embraer. Ainda não há estimativa de um plano de desenvolvimento destas aeronaves.

Confira abaixo as previsões da empresa para as emissões de cada série:

Energia Híbrido (E9-HE)

Avião híbrido da embraer
(Imagem: Divulgação/Embraer)
  • Propulsão híbrido-elétrica
  • Redução de emissões de CO2 em até 90%
  • 9 assentos
  • Motores montados na traseira
  • Estimativa de conclusão para 2030

Energia Elétrico (E9-HE)

avião elétrico da embraer sobrevoando a cidade
(Imagem: Divulgação/Embraer)
  • Motores totalmente elétricos
  • Zero emissões de CO2
  • 9 assentos
  • Propulsores de popa em contra-rotação
  • Estimativa de conclusão para 2035

Energia Célula de Combustível a Hidrogênio (E19-H2FC)

avião a célula de hidrogênio sobrevoando a cidade
(Imagem: Divulgação/Embraer)
  • Propulsão de hidrogênio elétrico
  • Zero emissão de CO2
  • 19 assentos
  • Motores elétricos montados na traseira
  • Estimativa de conclusão para 2035

Energia Turbina à Gás ou Hidrogênio (E50-H2GT)

avião de gás e hidrogênio sobrevoando o mar
(Imagem: Divulgação/Embraer)
  • Hidrogênio ou propulsão SAF/JetA
  • Até 100% redução de emissões de CO2
  • 35 a 50 assentos
  • Motores montados na traseira
  • Estimativa de conclusão para 2040

Meta da Embraer é reduzir emissão na indústria com elétricos

Para a Embraer, o objetivo de desenvolvimento é desenvolver novas tecnologias para aviões elétricos, primeiro em aeronaves de pequeno porte, para então, adaptar a modelos maiores.

“Nós vemos nosso papel como desenvolvedor de novas tecnologias para ajudar a indústria a alcançar seus alvos de sustentabilidade”, afirma o Vice-Presidente de Engenharia, Tecnologia e Estratégia Corporativa da Embraer, Luis Carlos Affonso.

aviões da embraer pousados
(Imagem: Divulgação/Embraer)

“Não existe solução única ou fácil para chegar à emissão zero. Novas tecnologias e suas infraestruturas de suporte chegarão com o passar do tempo. Estamos trabalhando agora para refinar os primeiros conceitos de aviões, os que podem começar a reduzir emissões agora”, conclui.

No momento, a empresa está fazendo avanços em sua tecnologia de combustível aéreo sustentável (SAF). Os compostos atuais misturam camelina e cana-de-açúcar para a produção de biodiesel. A Embraer planeja ter todas as suas aeronaves compatíveis com o produto até 2030.

Imagem: Divulgação/Embraer

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!