Parece que descobriram uma solução inusitada para o problema das mega-baterias necessárias para conduzir um caminhão elétrico — transformá-lo em um trólebus. Pelo menos é como a Alemanha quer resolver a situação, instalando um sistema de abastecimento ao transporte direto de uma linha de energia na Autobahn.

O trecho, na cidade de Lubeck, é de 3 km na rodovia, e faz parte de um teste de novo modo de mobilidade do setor, o “eHighway”. O primeiro projeto desta categoria instalado em via pública no país, de autoria da Siemens, iniciou em 2018, e conectava os trevos de Darmstadt/Weiterstadt a Zeppelinheim/Cargo City Süd, no aeroporto de Frankfurt.

publicidade

Na prática, os caminhões elétricos com catenários instalados poderão se conectar ao trecho e rodar sem consumir suas baterias — quase como usar um celular conectado no carregador. O paralelo também vale para recarga: enquanto anda, as baterias se abastecem também.

A rodovia elétrica está em fase de testes há 21 meses e seu principal desafio de implementação é o custo: a instalação de trechos de ida e volta está estimada em 2 milhões de euros por quilômetro — cerca de R$ 12,85 milhões, na conversão de hoje.

Trolebus: solução para caminhão elétrico é do século passado

Se a ideia vingar na Alemanha, o caminhão elétrico que faz às vezes de trolebus pode reduzir o tempo de recarga e criar maior aproveitamento para o setor de transporte. No entanto, é curioso notar que a tecnologia que fornece esse sustento é de nada menos que dois séculos atrás.

Surgido em 1882, por Ernest Von Siemens (sim, o fundador da empresa), um cabo móvel foi instalado em um veículo que permitia com que ele navegasse de um canto a outro. Por utilizar, desde sempre, energia elétrica, sempre foi visto como uma condução limpa, desde sua aplicação em bondes — cujo trajeto é fixo — até ônibus, que possuem mais mobilidade.

Imagem: InsideEVs

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!