Anteriormente restrita à Amazon como cliente, a Rivian vai começar a vender vans elétricas para o público geral no início de 2023. A startup de carros elétricos anunciou os detalhes sobre o plano de vendas em uma nova seção do seu site oficial, que foi ao ar na tarde da sexta-feira (5).

A Rivian também confirmou que vai produzir versões de frota para a picape elétrica R1T e o SUV elétrico R1S. Estes modelos provavelmente irão competir com a versão comercial do Ford F-150 Lightning.

publicidade

Em um cenário ainda aberto no mercado de EVs, a venda de vans para outros clientes pode ajudar a Rivian a lucrar mais em curto prazo. O que ainda suscita dúvidas, no entanto, é a capacidade da empresa fabricar veículos em grande escala — para se ter uma ideia, a R1T começou a ser entregue somente neste mês.

Além disso, a notícia surge num momento conturbado para a empresa. Na quinta-feira (4), a ex-vice presidente Laura Schwab entrou com processo contra a Rivian por discriminação de gênero. Entre outras coisas, Schwab alegou que a empresa de Delaware possui problemas de qualidade de fabricação e trabalha com metas de entrega acima do normal.

Relação com a Amazon

A colaboração da Rivian com a Amazon vem desde 2019, quando o conglomerado anunciou a encomenda de 100 mil vans elétricas até 2024. A iniciativa faz parte do plano da Amazon — que também possui 20% das ações na startup de EVs — para descarbonizar sua frota logística.

No início deste ano, quando anunciou seus planos de abertura de capital, a Rivian deu mais detalhes sobre o acordo com o conglomerado à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA. Segundo a startup, a Amazon teria direitos exclusivos sobre a van elétrica por quatro anos após o lançamento do primeiro lote. O conglomerado também teria o direito de preferência por dois anos depois disso sobre qualquer empresa que quisesse comprar os veículos.

Com o anúncio da sexta-feira, porém, o acordo de direitos exclusivos parece ter sido interrompido. As empresas ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

Via The Verge

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!