Um novo efeito colateral raro da vacina da Janssen contra a Covid-19 foi listado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA). Segundo o órgão, há uma pequena chance de pessoas que receberam um imunizante desenvolverem uma inflamação na medula espinhal chamada de mielite transversa.

A recomendação da EMA é para que o efeito adverso raríssimo seja adicionado na bula do imunizante da Janssen. A bula atual, registrada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lista três efeitos colaterais raros.

publicidade

Efeitos adversos raros da vacina da Janssen:

Síndrome do extravasamento capilar sistêmico: “uma condição séria, potencialmente fatal, que causa extravasamento de fluidos de pequenos vasos sanguíneos (capilares), resultando em rápido inchaço dos braços e pernas, aumento repentino de peso e sensação de desmaio (pressão arterial baixa)”;

Síndrome de Guillain-Barré: “procure atenção médica imediata se você desenvolver fraqueza e paralisia nas extremidades que podem progredir para o peito ou rosto (síndrome de Guillain-Barré). Essa síndrome foi relatada muito raramente após a vacinação com a vacina covid-19 (recombinante)”.

Distúrbios do sangue: “o evento inclui casos severos de coágulos sanguíneos, incluindo em locais incomuns, como no cérebro, fígado, intestino e baço, em alguns casos em combinação com sangramento”.

É importante ressaltar que todos esses efeitos da vacina da Janssen são extremamente raros e foram reportados em pouquíssimos pacientes. Por conta disso, a vacina recebeu autorização nas principais agências de saúde do mundo e é considerada segura contra a Covid-19 com os benefícios superando muito os riscos de efeitos adversos.

A vacina é a única utilizada atualmente no mundo que possui apenas uma dose. No Brasil, ela faz parte dos quatro imunizantes em aplicação por aqui.

Leia também:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!