Ciência e Espaço

Criatura das profundezas do oceano aparece misteriosamente em praia de San Diego

Por André Lucena, editado por Rafael Rigues
02/12/21 16h37, atualizada em 03/12/21 11h50
Peixe-futebol do Pacífico (Himantolophus sagamius)

Peixe-futebol do Pacífico (Himantolophus sagamius). Créditos: Jay Beiler

Uma criatura das profundezas do oceano apareceu misteriosamente em uma praia de Torrey Pines, em San Diego, Estados Unidos. Jay Beiler caminhava pela areia por volta das 16h40 do horário local quando encontrou o peixe-futebol do Pacífico (Himantolophus sagamius), um tipo de tamboril de águas profundas.

“Nunca tinha visto nada parecido com isso antes. Sabe, vou à praia com frequência, então estou familiarizado com o território, mas nunca vi um organismo que parecesse tão temível como este”, afirmou Beiler.

Leia mais:

A espécie, que tem uma pequena lanterna bioluminescente no topo da cabeça que age como uma isca, ficou famosa no filme ‘Procurando Nemo’. “No começo eu pensei que era como uma água-viva ou algo assim, então cheguei perto e olhei para ele com um pouco mais de atenção. Algumas outras pessoas se reuniram em volta dele também, e então vi que era um peixe muito incomum. É o peixe dos pesadelos. A boca quase parecia sangrenta!”, completou o homem.

Peixe-futebol do Pacífico (Himantolophus sagamius). Créditos: Jay Beiler

De acordo com Beiler, o animal tinha quase trinta centímetros de comprimento. “Esta é uma das maiores espécies de tamboril e só foi vista algumas vezes aqui na Califórnia, mas é encontrada em todo o Oceano Pacífico”, explicou Ben Frable, gerente de coleta da coleção de vertebrados marinhos do Scripps Institution of Oceanography.

Criatura era uma fêmea

Frable afirmou que era uma fêmea e que as fêmeas da espécie têm a isca e são muito maiores – até 60 vezes maiores – do que seus equivalentes machos, que não têm os dentes salientes. A criatura também tem pontas verrucosas nas laterais, que são “uma espécie de projeções ósseas” que podem ser usadas para defesa.

Peixe-futebol do Pacífico (Himantolophus sagamius). Créditos: Jay Beiler

“Então, se um tubarão de águas profundas ou algo assim vier e tentar mordê-lo, ele se machuca com todos aqueles espinhos. Tipo um baiacu, sabe? Não é muito apetitoso quando você leva aqueles espinhos na boca. Mas eles podem ter outros propósitos. Nós realmente não sabemos. Não sabemos muito sobre a biologia desses peixes, e essa é uma das razões pelas quais gostaríamos que as pessoas nos avisassem quando encontrassem um na praia para podermos aprender um pouco mais”.

“Um pouco acima na praia, você tem o que são chamados de cânions submarinos, onde a água e os sedimentos estão escorrendo e pode ficar muito profundo, muito rápido, muito perto da costa”, disse o ictiologista

Peixe-futebol do Pacífico (Himantolophus sagamius). Créditos: Jay Beiler

“O peixe-futebol do Pacífico é conhecido por 30 espécimes que já foram coletados e levados a museus ao redor do Oceano Pacífico. Eles foram encontrados do Japão até a Nova Zelândia, por toda parte, e muitas vezes eles foram encontrados nas praias, mas não se sabe ao certo o que os faz parar lá”, contou o especialista da Scripps Institution of Oceanography.

O instituto encontrou outro peixe-futebol do Pacífico em Dog Beach, em Del Mar, também na Califórnia, em dezembro de 2001. Ben Frable acredita que os caranguejos e gaivotas já devoraram a criatura encontrada em San Diego semana passada: “Vamos tentar encontrar de qualquer maneira, porque, novamente, esses são muito, muito raros e muito valiosos para a ciência porque temos um vislumbre muito raro deles”.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Deixe sua opinião
Sugeridos pra você
Tags