Um homem de 57 anos da cidade Biella, norte da Itália, tentou utilizar um braço falso para se vacinar contra a Covid-19. A farsa foi descoberta pela enfermeira que foi aplicar o imunizante no paciente.  

O farsante tentou fraudar a vacinação para garantir o passaporte da vacinação sem precisar tomar a vacina. Na Itália existem algumas regras de restrição que exigem que a população apresente o comprovante de vacinação.  

publicidade

Leia também!

Assim que a enfermeira responsável pela aplicação notou a mentira o homem a aconselhou a seguir com a aplicação do imunizante, fingindo que nada estava acontecendo. Ao perceber que não receberia a vacina no braço falso, o homem fugiu do local.  

A enfermeira relatou o caso à polícia. A identidade do farsante não foi divulgada por segurança. “Percebi imediatamente que algo não estava certo, eu fiquei muito chocada. Somos profissionais, mas uma coisa tão fantasiosa como essa nunca aconteceu comigo antes”, afirmou a enfermeira Filippa Bua ao jornal La Reppublica.  

Seringa com a vacina para a Covid-19
Covid-19: italiano usa braço falso para burlar vacinação. Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Bebês recebem vacina contra Covid-19 por engano e são internados 

 
Por engano, uma Unidade Básica de Saúde (UBS) em Sorocaba, interior de São Paulo, aplicou a vacina da Pfizer contra a Covid-19 em dois bebês de dois e quatro meses. As crianças apresentaram fortes reações ao imunizante e precisaram ser internadas.   

No lugar da vacina contra a Covid-19 os bebês deveriam ter tomado a vacina pentavalente, que age contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria haemophilus influenza tipo b. 

Por recomendações da Pfizer, os dois bebês foram internados na última quinta-feira (2). A farmacêutica indicou que as crianças devem ficar sob observação durante sete dias com eletro e ecocardiograma, além de recolhimento de sangue a cada 48 horas.   

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!