Com a chegada da variante Ômicron, comissários de bordo da China receberam novas orientações para evitar a contaminação pela Covid-19 durante os voos e isso inclui o uso de fraldas, para dispensar idas aos banheiros.

As autoridades recomendam que comissários usem fraldas em voos que vão para países que estão com casos de Covid-19 em alta, com índices superiores a 500 casos por milhão de pessoas, explica a resolução da Administração de Aviação Civil da China (CAAC).

publicidade

Fraldas em aviões na China

O documento ainda diz que em voos de menor risco deve ser designado um banheiro apenas para a tripulação e que este precisa ser desinfetado antes e depois de cada uso. “Evite usar banheiros, a menos que em circunstâncias especiais, para diminuir o risco de infecção”, diz o comunicado.

Leia também!

Sobre as fraldas, as vestimentas são classificadas junto com os equipamentos de proteção individual. “Equipamentos de proteção individual para tripulantes de cabine: máscaras cirúrgicas, luvas descartáveis ​​de dupla camada, óculos de proteção, boné descartável de não tecido, bata descartável, protetores descartáveis ​​para sapatos. Os comissários de bordo são aconselhados a usar fraldas”, explica a descrição.

A decisão é baseada em estudos recentes que indicam que a cabine do avião, desde que todos os passageiros usem máscaras, não é um ambiente tão favorável ao vírus quanto se imaginava. No entanto, banheiros de aeronaves são potencialmente perigosos, já que não são desinfetados a cada uso.  

Via Washington Post

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!