O órgão antitruste da Itália (AGCM, ou Autorita’ Garante della Concorrenza e del Mercato) revelou nesta quinta-feira (9) que decidiu multar a Amazon em 1,13 bilhão de euros, cerca de US$ 1,28 bilhão na cotação atual. Considerada uma das maiores penalidades impostas a uma big tech, as autoridades alegam que a gigante do varejo “abusou do seu domínio no mercado” no país.

A gigante do varejo discordou “veementemente” da decisão, e pretende entrar com recurso.

publicidade

O que diz o AGCM?

As autoridades italianas, por meio de um comunicado oficial, indicam que a Amazon forçou a sua posição dominante no mercado italiano ao favorecer o seu próprio serviço de logística (Fulfillment by Amazon, ou FBA) para os vendedores cadastrados na ‘Amazon.it’.

Segundo o órgão antitruste, a empresa teria vinculado o uso do FBA com benefícios exclusivos do seu programa Prime, que por si só já aumenta a visibilidade e impulsiona as vendas na plataforma para os “mais de 7 milhões de consumidores” membros do programa de fidelidade no país.

Imagem mostra uma caixa de produto da Amazon, posicionada sobre um chão de madeira
Amazon recebe multa bilionária por supostamente favorecer o seu serviço de logística na Itália. Imagem: Hadrian/Shutterstock

Em sua defesa, a Amazon disse que o uso do FBA “é um serviço totalmente opcional”, que a maioria dos vendedores terceirizados da Amazon acaba não usando: “Quando os vendedores escolhem o FBA, o fazem porque é eficiente e competitivo em termos de preço”, afirmou em nota um porta-voz da companhia, que acrescentou que a multa é injustificada e desproporcional.

Leia mais:

Vale lembrar que em julho de 2019 outro caso foi aberto na Europa para avaliar se o uso de dados confidenciais de varejistas que vendem pela Amazon viola as regras de concorrência da União Europeia. Já em 2020, outra investigação foi imposta no continente por conta de um possível tratamento preferencial das próprias ofertas da Amazon em detrimento a de outros vendedores.

Com informações da Reuters.

Imagem principal: Tada Images/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!