A Rolls-Royce anunciou que o Catar vai investir £ 85 milhões em seu programa de desenvolvimento de uma nova geração de pequenos reatores nucleares. O objetivo é tornar a energia limpa para várias aplicações – incluindo a indústria automotiva – de forma amplamente disponível e acessível.

O programa Small Modular Reactor (SMR), desenvolvido pela Rolls-Royce, quer combinar tecnologia nuclear avançada com um sistema inovador de fabricação e montagem de módulos. A combinação tornaria a solução final mais barata e escalonável.

publicidade

Energia nuclear acessível e com baixo teor de carbono

Uma única dessas usinas SMR poderia abastecer um milhão de residências, ocupando cerca de um décimo do tamanho de um local de geração nuclear convencional. Em vez de uma enorme instalação feita sob medida, cada módulo deverá ser construído e montado na fábrica e, em seguida, facilmente transportado por caminhão para onde fosse necessário.

E mais. Além de fornecer eletricidade dentro e fora da rede, esses módulos também devem ser capazes de apoiar a produção de hidrogênio verde, combustível de aviação sustentável (SAF) e outros combustíveis alternativos para descarbonizar o transporte. Uma estação SMR da Rolls-Royce terá capacidade para gerar 470 MW de energia de baixo carbono – o equivalente a mais de 150 turbinas eólicas terrestres – fornecendo geração de carga de base consistente por pelo menos 60 anos.

Leia mais:

Programa totalmente financiado

A Rolls-Royce anuncia que seu programa de reatores nucleares está totalmente financiado, com mais de £ 490 milhões por meio de capital comercial e financiamento de subsídio de Pesquisa e Inovação do Reino Unido (UKRI). Para termos uma ideia em Reais, o montante equivale a algo em torno de R$ 3,7 bilhões. O movimento está em linha com o esforço do governo britânico para alcançar sua meta de carbono zero para 2050.

Depois que a fabricante de motores de aeronaves disse que recebeu um investimento de £ 145 milhões de dois financiadores do setor privado, o governo britânico prometeu investir £ 210 milhões no programa. Junto ao seu investimento de £ 85 milhões, o Catar vai adquirir uma participação de 10% no negócio. A Rolls-Royce deverá ficar com 70% de participação.

A assistência do Catar ajudará o consórcio a financiar seu projeto durante os dois primeiros estágios do rigoroso processo regulatório do Reino Unido para avaliação dos reatores. Espera-se que tal processo demore cerca de quatro anos. As primeiras unidades SMR devem estar operacionais no início de 2030.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal.