Uma preocupação recente revelada por fontes especializadas da Apple rondava os fãs da Maçã: a redução da fabricação de cerca de 10 milhões de unidades do iPhone no último trimestre de 2021. Entretanto, novas informações apontam que a empresa vai produzir mais aparelhos para reduzir o tempo de espera.

Inicialmente, o programa de produção do iPhone para o atual trimestre passou de 90 para 80 milhões de unidades. Mas, ao que parece, a Apple vai lançar pelo menos 82 milhões de smartphones até o final desse período. Um resultado que já pode ser observado é sobre o tempo de espera dos pedidos, que já foi reduzido de três semanas para intervalos menores.

publicidade
iPhone 13 Pro Max (Imagem: Mario Kurth/Olhar Digital)
iPhone 13 Pro Max (Imagem: Mario Kurth/Olhar Digital)

A redução do tempo de espera pelo iPhone 13, por si só, aponta uma normalização da situação com o fornecimento e produção de smartphones. Segundo especialistas, a Apple conseguiu superar a escassez de componentes de alimentação e módulos de câmeras, o que limitou o número de smartphones no início deste trimestre. A expectativa é que a fabricação até o fim de dezembro continue no mesmo ritmo registrado em novembro.

Geralmente, no último mês do ano, as fábricas trabalham menos justamente por causa do período de festas, o que provoca uma queda sazonal dos volumes de produção.

Demanda continua alta

Dificilmente se pode falar em uma queda na demanda por smartphones da Apple. Na China, as remessas trimestrais de iPhone aumentaram 46% em relação ao mesmo período do ano passado. Para continuar atendendo os pedidos, a Apple decidiu fazer mais modelos de smartphones em fábricas parceiras na Índia. A empresa iniciou a produção de teste do iPhone 13 em sua fábrica da Foxconn em Chennai.

Leia mais:

Ainda é difícil saber se o trimestre terminará com um equilíbrio entre oferta e demanda, mas os suprimentos estão definitivamente crescendo melhor do que o esperado, de acordo com representantes do Morgan Stanley. No trimestre atual, a Apple deve ganhar pelo menos $ 72,9 bilhões, o equivalente a R$ 414 bilhões, com as vendas do iPhone. A receita total da empresa deve chegar a $ 122,2 bilhões, algo em torno de R$ 695 bilhões.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!