Com o surgimento da variante Ômicron diversas nações de todo o mundo aplicaram restrições de viagens a países africanos, que foram os primeiros a relatar a nova cepa. Um dos primeiros a realizar a tentativa de contenção foram os Estados Unidos (EUA).  

O governo norte-americano anunciou restrições de viagens a oito países africanos no mês passado. No entanto, segundo a CNN, as restrições de viagens impostas pelos EUA serão suspensas no dia 31 de dezembro, às 12h.  

publicidade

Leia também!

Na época, foram proibidas viagens da África do Sul, Botswana, Zimbábue, Namíbia, Lesoto, Eswatini, Moçambique e Malaui. Qualquer estrangeiro que estivesse “fisicamente presente” em qualquer um dos países listados 14 dias antes de sua entrada ou tentativa de entrada nos EUA, estava proibido de entrar nas fronteiras norte-americanas.  

De acordo com o canal de notícias CNN, um funcionário do alto escalão do governo informou que os Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) pediram que as restrições fossem suspensas por duas razões, são elas: a variante Ômicron já está presente nos EUA e em todo o mundo, além dos progressos na compreensão dos perigos da nova cepa.  

Imagem mostra o presidente americano Joe Biden, falando em um púlpito ao ar livre, em um dia frio
Ômicron: EUA vão suspender restrições de viagens a países africanos. Imagem: Crush Rush/Shutterstock

Na época das restrições, o presidente dos EUA Joe Biden e sua equipe reforçaram que se tratava de uma medida emergencial e temporária com intuito de desacelerar a disseminação da Ômicron e dar tempo para as autoridades de Saúde norte-americanas entendessem a cepa. 

Na última terça-feira (21), Biden havia afirmado a jornalistas na Casa Branca que estava pensando em reavaliar as restrições de viagens e que conversaria com sua equipe sobre está decisão.  

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!