Na última terça (28), o apresentador do SBT, Celso Portiolli revelou através das redes sociais que foi diagnosticado com câncer de bexiga aos 54 anos. Em vídeo publicado no Instagram, Portiolli informou que a doença foi descoberta ainda em fase inicial, durante exames de rotina, e que está focado e otimista com as chances de tratamento e cura.

“Eu tive um câncer de bexiga que foi encontrado na fase mais precoce possível. Já é uma notícia boa, uma informação importante. E o tratamento, o que foi feito: foi feito um procedimento microscópico para remoção desse pólipo. E agora eu vou ter que fazer um tratamento intravesical, que é dentro da bexiga, uma imunoterapia chamada BCG [vacina]”, informou o artista sobre a doença.

publicidade

Com isso, Portiolli também comentou que seguirá normal com a rotina, inclusive no que diz respeito a apresentar o programa na televisão. Além disso, ele também contou estar aliviado, pois os médicos estimaram que as chances de cura são altas.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o câncer na bexiga atingiu 10.640 brasileiros em 2020. A incidência e taxa de mortalidade é maior entre homens brancos. A doença é caracterizada pela formação de tumores que crescem na parede do órgão.

O tumor pode afetar três tipos diferentes de células: quando se limita apenas ao tecido de revestimento da bexiga é chamado de superficial e quando a invade a parede muscular e se espalha por outros órgãos, é um câncer invasivo.

Veja os fatores e como funciona o câncer que afeta Celso Portiolli

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), homens brancos e de idade avançada estão entre os grupos com mais chances de desenvolver câncer na bexiga. Só que existe um outro fator de risco muito mais decisivo que é: o tabagismo, associado à doença em 50 a 70% dos casos.

Já outros 20% a 25% dos casos de câncer na bexiga estão associados à exposição prolongada a tintas e corantes, pois é na urina que vai parar boa parte desses produtos que são tóxicos e  eliminados da circulação sanguínea. Por isso, a melhor forma de prevenção é não fumar e evitar o tabagismo passivo (inalação da fumaça eliminada por outra pessoa).

Leia mais:

Sintomas, diagnóstico e tratamento do câncer de bexiga

Os sintomas do câncer na bexiga são parecidos com o de outras doenças do sistema urinário, infecção de urina, pedra nos rins e incontinência urinária, por exemplo. Esses sintomas englobam: dor na região inferior da barriga, sangue na urina, necessidade frequente de urinar, perda de peso e cansaço.

Pela semelhança de sintomas, o médico precisa investigar através dos exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos para poder fornecer um diagnóstico. A tomografia computadorizada e a ultrassonografia são exames que podem ser realizados.

O tratamento do câncer na bexiga depende do estágio da doença e também da extensão do órgão. Tanto que quando o diagnóstico acontece logo no começo, é possível realizar uma pequena cirurgia para raspagem e remoção do tumor. Porém, em estágios mais avançados, pode ter até toda a bexiga retirada. O processo pode contar com sessões de imunoterapia, radioterapia e quimioterapia.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!