Um funcionário da Vitalité Health Network, autoridade de saúde da província de New Brunswick, no Canadá, relatou ao jornal The Guardian que uma doença neurológica tem afetado jovens e causado um declínio cognitivo muito rápido nos pacientes.

Em dois anos foram encontrados 48 casos, mas especula-se que 150 pessoas estejam enfrentando o novo problema que ainda não possui uma resolução. Entre os sintomas encontrados, é possível destacar a perda rápida de peso, insônia, alucinações, dificuldade no raciocínio e mobilidade limitada.  

publicidade

Leia também!

Ainda foram relatados casos de pessoas próximas, sem fator genético comum, que desenvolveram a doença neurológica. Um homem apresentou sintomas de demência e ataxia e algum tempo depois a sua esposa apresentou perda de peso rápida, demência e até alucinações.  

Em outro caso, a cuidadora de uma paciente de 30 anos que foi descrita como não-verbal e que se alimenta apenas por sonda também começou a apresentar sintomas de declínio neurológico.  

No entanto, segundo o The Guardian, a província de New Brunswick deve declarar ainda neste mês de janeiro que o agrupamento de pacientes descritos com está nova doença neurológica, na verdade, se trata de pessoas erroneamente diagnosticadas que foram agrupadas de maneira irregular e possuem doenças já conhecidas.

Doença neurológica misteriosa afeta jovens e preocupa autoridades no Canadá. Imagem: Hank Grebe – Shutterstock

Apesar da posição oficial do governo da província, especialistas e familiares de pacientes da patologia em questão reforçam que o problema é preocupante, principalmente pela idade dos pacientes.  

“O fato de termos um espectro mais jovem de pacientes aqui é um argumento muito forte contra o que parece ser a posição preferida do governo de New Brunswick – que os casos neste cluster estão sendo erroneamente agrupados”, afirmou um cientista de uma agência de saúde especializada em doenças neurodegenerativas a população local.  

Causa da doença neurológica  

De acordo com a província de New Brunswick, um relatório epidemiológico sugere que não nenhuma evidência significativa para qualquer alimento, comportamento ou exposição ambiental que cause a nova doença.  

Porém, dados públicos da agência de saúde do Canadá mostram uma pesquisa considerando o β-metilamino-L-alanina (BMAA) como uma possível causa do novo problema, mas é necessário obter informações sobre os oito óbitos causados pela doença neurológica para concluir o estudo, o que só poderia ser feito com a autorização da província de New Brunswick.  

Estudos apontam que o BMAA foi encontrado em altas concentrações na lagosta, uma das principais fontes de economia de New Brunswick, o que levou moradores do local a acreditarem na tese de que o governo da província esteja evitando dar maior atenção aos casos. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!