O coordenador executivo do Comitê Científico do Governo do Estado de São Paulo, João Gabbardo, relatou nesta quarta-feira (5) que o Carnaval de rua é “impensável” com o aumento de casos de Covid-19 e gripe.  

“O Carnaval de rua nós não temos como fazer um controle. Fica liberada a participação de todos, não tem como verificar a vacinação. Eu acho que é impensável manter o carnaval nessas condições”, disse o coordenador do órgão estadual criado para combate da Covid-19.  

publicidade

Leia também!

O governador de São Paulo, João Doria, deixou claro que a decisão cabe as prefeituras, mas que a recomendação estadual é compartilhada com as dos médicos do comitê. “A posição do governo do estado de São Paulo é aquela já expressada pelos nossos médicos: não é o momento para aglomerações desta ordem. Portanto, a recomendação é evitar que isto aconteça. Porém, a decisão cabe àqueles que dirigem e comandam as prefeituras”, afirmou Doria.  

Diversas cidades do país cancelaram suas participações no Carnaval de 2022, porém, a capital paulista afirmou que só dará sua decisão final amanhã (6). Apesar disso, três entidades do Carnaval de São Paulo publicaram um edital confirmando o não comparecimento de 250 blocos nas ruas paulistanas.  

Comitê de combate a Covid-19 de São Paulo descarta realização de Carnaval de rua e blocos cancelam a participação. Imagem: Reprodução

Os representantes ainda afirmaram que não aceitam participar de eventos de Carnaval fechados no Autódromo de Interlagos, possibilidade que vem sendo estudada pela Prefeitura.  

“Te Amo São Paulo, mas não vou fazer seu Carnaval…”, diz o documento assinado pelas entidades. “Os blocos participantes dos Coletivos, em sua grande maioria, comunicam que não sairão às ruas neste Carnaval de 2022, mesmo que a festa seja autorizada”, concluiu. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!