Pros
  • Tela é fabulosa!
  • Acabameno impecável e forte
  • Teclado confortável
  • Bom desempenho em todo Windows
Contras
  • Webcam com apenas 720p
  • Só duas portas USB-C?

Poucas empresas conseguem manter uma linha de notebooks recebendo novos produtos a cada ano, por muito tempo. A lista restrita inclui nomes como a Apple e seus MacBooks, a IBM (Lenovo agora) com o ThinkPad e Dell com o XPS 13. Esse último foi atualizado recentemente com novos processadores, mas continua querendo ser o rei do parquinho no mundo Windows.

Eu passei as últimas semanas com a versão de 2021 do XPS 13, que colocou chip Intel Core i7 de 11ª geração por dentro, acompanhado por bastante RAM, SSD veloz, tela belíssima de 13,4 polegadas, teclado confortável e continua sendo pequeno. Nem tudo é perfeito por aqui e um dos pontos complicados é a ausência total de qualquer porta que não seja USB-C. Nos próximos parágrafos eu te conto como foi a minha experiência com esse notebook em mãos, enquanto eu trabalhava até mesmo escrevendo esse review.

publicidade

Leia também

Review do Dell XPS 13 (2021) em vídeo

Design

Começando pelo design, o Dell XPS 13 é praticamente igual ao seu antecessor e isso está longe de ser algo ruim. Ele continua com corpo feito em metal na parte externa, com apenas 1,27 quilo de peso e tamanho menor que um notebook convencional, com as mesmas 13 polegadas de tela.

No lado interno o apoio das mãos e toda parte que não é teclado ou touchpad, é feita em fibra de carbono. A Dell faz questão de deixar clara a escolha desse material na parte visual, mas ao toque a fibra transparece algo emborrachado. Eu gosto muito da sensação entregue pelo portátil, mas queria saber se em longo prazo, com alguns anos de uso, esse local continua com a mesma maciez.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Fechado, o XPS 13 consegue ter apenas 1,48 centímetro e isso é ótimo para a beleza do produto, a portabilidade dele na mochila sem disputar tanto espaço com outras coisas, mas ao mesmo tempo é um dilema para as conexões. Você só tem duas portas USB-C, mas ao menos pode carregar a bateria em qualquer uma delas.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

A escolha desse tipo de conexão é óbvia para 2021 em um modelo topo de linha como o XPS 13, mas também está atrelada ao fato do computador ser tão fino, já que uma porta USB tradicional não cabe aqui. Ao menos a Dell não repetiu a Apple e manteve uma entrada para cartões microSD – mas nada de SD convencional.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Se por um lado ter apenas USB-C pode ser uma limitação, por outro essa geração do XPS 13 colocou a recente Thunderbolt 4 em ambas as portas, além de conexão DisplayPort.

Olhando novamente a parte externa, existe apenas uma iluminação em LED e ela fica escondida, abaixo do teclado. O indicador é discreto o suficiente para anunciar algumas informações, como o estado da bateria e da recarga.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Fechando esse tópico, tem uma coisa que dá para fazer nesse modelo e eu adoro demais: levantar a tampa só com um dedo, sem segurar a base. Detalhe fantástico e poucas empresas fazem isso.

Teclado e touchpad

O XPS 13 vendido no Brasil vem no padrão ABNT2 e isso significa a presença de “Ç”. Além disso, o conforto do teclado é bom, seja para quem tem mãos grandes, ou mesmo para os donos de mãos pequenas. O Touchpad é do tipo maior, com bastante espaço para os gestos no Windows, mas poderia ser maior.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Outro detalhe desse componente é negativo: ele não é de vidro. O problema nem está nos acionamentos ou no conforto, mas sim na limpeza. Deixar marcas de dedos lá é algo corriqueiro do uso e o plástico ajuda na hora de dificultar a remoção delas.

No topo do teclado um leitor de impressões digitais faz o trabalho de autenticar o usuário, sem a necessidade de qualquer senha. Gostei dele ter uma borda tátil que não existe em nenhuma das outras teclas, mas poderia ter algum indicador de que ali existe um sensor biométrico.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Tela e som

Além do visual adotado na parte exterior, a tela também vem seguindo a tendência dessa linha de notebooks ao colocar proporção de 16:10. Com isso as bordas na parte superior e inferior ficam ainda menores, aumentando a área de visualização de páginas, programas e tudo mais que você quiser.

Esse tipo de detalhe é importante para otimizar espaço, que a Dell conseguiu manter até mesmo com sua webcam espremida na parte superior. Ela continua apenas com 720p em plena pandemia com reuniões virtuais todos os dias, mas ao menos é compatível com Windows Hello e faz o reconhecimento do usuário pela face.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

A Dell vende dois modelos diferentes, colocando opções de display Full HD ou então 4K. Eu testei a versão com maior resolução, que também é equipada com tela sensível ao toque. Eu ainda acho um exagero colocar 2160p em apenas 13,4 polegadas de área. Para você ter uma ideia, o próprio Windows recomenda exibir a interface do sistema operacional e todos os conteúdos em 300% do tamanho real.

Colocar em 100% torna a utilização praticamente inviável, um teste de vista para quem tem olhos muito bons. Enfim, indo para além da resolução, o XPS 13 tem tela painel WVA com ângulos de visualização extremamente generosos, com brilho máximo bem elevado em 500 nits, cobrindo 90% do DCI P3 e 100% do sRGB.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: reprodução))
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: reprodução))

A tela do XPS 13 já era ótima em gerações passadas e sempre figurou como a melhor que eu utilizei em vários reviews que já fiz desse produto. Agora, em 2021, o comentário continua o mesmo: se você quer o melhor display em um notebook longe de ser gamer, o XPS 13 continua sendo a melhor escolha.

Ela é ótima no conjunto geral, mas pode perder para quem é amante de hertz elevados, tempo de resposta baixíssimo e tudo mais que sempre está nos modelos voltados para quem joga.

Se na imagem o XPS 13 impressiona, no som a coisa não é bem a mesma. Ele tem dois falantes bacanas, mas o tamanho diminuto de todo o produto cobra seu preço por aqui. Enquanto o conteúdo reproduzido tira bom proveito de agudos e médios, os graves praticamente não existem.

Não é algo ruim, veja bem…mas não brilha aos olhos…ou melhor aos ouvidos, como faz o display.

Hardware e desempenho

Por dentro, a unidade que testei utiliza um processador Intel Core i7 de 11ª geração, com até 4,8 GHz de velocidade, junto de 16 GB de RAM, com SSD de 1 TB. O conjunto faz o Windows 10 rodar com os pés nas costas.

O boot leva pouquíssimos segundos e abrir programas pode ser tão rápido como em um smartphone. Até mesmo o trabalho em edição de imagem no Affinity Photo com muitas camadas, mais pesado para o processador, foi feito sem qualquer reclamação. Claro que na tomada o XPS 13 voa mais alto do que na bateria.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: reprodução))
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: reprodução))

Como o foco desse notebook é a produtividade, eu nem vou comentar que ele não roda bem nem jogos de celular, como Asphalt 9. Este game vai bem até em um intermediário do ano passado, mas não na GPU Iris Xe por aqui.

A Dell soldou componentes que poderiam ser atualizados com o tempo, como é o caso da RAM. Tudo bem, 16 GB para foco em trabalho é memória suficiente para anos e mais anos com ótimo desempenho, mas fique sabendo que a configuração comprada será a mesma até você trocar de PC.

A bateria é de 52 Whr, que foi suficiente para sete horas de trabalho. Por aqui eu rodei sempre o Chrome atualizado na versão mais recente, com algo entre quatro e seis abas durante todo tempo. Passei por algumas edições de fotos com muitas camadas, coisa que levou uma hora do dia. Também escutei podcasts e vi alguns vídeos do YouTube em Full HD.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: reprodução))
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: reprodução))

Comecei o teste às 13h e o Windows 10 desligou o XPS 13 quando chegou perto das 20h. Em todo momento eu não liguei o modo de economia de bateria, deixando sempre o desempenho mais elevado – não no máximo, mas perto disso. A autonomia é invejável, muito boa mesmo. Na tomada o portátil levou pouco mais de duas horas para recarregar todo o tanque.

O Windows 10 vem bem limpo, mas a Dell coloca algumas soluções próprias por dentro. A lista inclui o Dell Mobile Connect, que ainda faz um trabalho melhor que o app Seu Telefone da Microsoft, junto de um assistente para atualização de drivers. O lado negativo é a insistência do antivírus McAfee, presente em um teste por tempo limitado.

Eu poderia reclamar da quantidade de apps e programas pré-instalados, mas só me incomodou a presença do antivírus mesmo. Ele pode ser desinstalado com facilidade e…sério, você utiliza algum antivírus no PC? Eu abandonei por completo faz algum tempo, fico só no Microsoft Defender do próprio Windows – junto do cuidado para não entrar em sites estranhos.

Vale a pena?

A resposta é sim, vale. Se você busca o melhor portátil com Windows para trabalhar, seja em casa ou no escritório, eu não conheço opção melhor com tamanho tão reduzido, pouco peso, desempenho de sobra e visual tão bonito.

Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)
Dell XPS 13 (2021) (Imagem: André Fogaça/Olhar Digital)

Faz algum tempo que o XPS 13 é o MacBook dos PCs e ele continua assim, sendo o rei do parquinho. Claro que todo esse poder de fogo, junto de beleza e autonomia longe da tomada não vai agradar nenhum usuário que quer jogar. Então fique atento a isso.

Mesmo rasgando elogios, esse XPS 13 não é perfeito e me irritou ter apenas duas portas USB-C, sendo que uma delas deve ficar recebendo energia…então isso te deixa com apenas uma sobrando para tudo.

Outro detalhe importante é o preço. A tela 4K ainda me soa como desperdício de energia e desempenho em um display de 13,4 polegadas. A parte boa é que você pode levar esse notebook com a opção Full HD. Mesmo com essa economia, o XPS 13 sai por R$ 12 mil e nesse valor você já encontra o MacBook Air com processador M1.

Tudo bem que no lado da Apple o armazenamento é de apenas 256 GB, mas o desempenho extra do processador ARM é bem importante, junto da autonomia de bateria muito maior. Nesse caso a escolha fica por sua conta: vai de Windows ou macOS?

Nossa Avaliação
  • Desempenho
    10.0
  • Tela
    10.0
  • Bateria
    9.0
  • Software
    10.0
  • Conectividade
    9.0
  • Som
    8.0
  • Teclado
    9.0
  • Webcam
    7.0
  • Design
    10.0
  • Trackpad
    9.0

Dell XPS 13 (2021): ficha técnica

Tela: LCD WVA 13,4 polegadas
3.840 x 2.400 pixels
Brilho de até 500 nits
Sensível ao toque
Processador: Intel Core i7-1185G7
Quad-core até 4.8GHz, cache de 12MB, 11ª geração
GPU: Intel Iris Xe Graphics
RAM: 16 GB LPDDR4X 4.267 MHz
Memória: SSD NVMe M.2 de 1 TB
Sistema operacional: Windows 10, pronto para o Windows 11
Conexões: 2x Thunderbolt 4 (USB-C)
1x leitor de cartões microSD
1x entrada para fones de ouvido
Wi-Fi 6
Bluetooth 5.1
Dimensões: 14,8 x 295,7 x 198,7 mm
Peso: 1,27 kg
Bateria: 4 células e 52Whr
Outros: Webcam de 720p, leitor de impressões digitais

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!