Reforçando a sua aposta na eventual volta aos escritórios, o Google revelou nesta sexta-feira (14) que vai investir US$ 1 bilhão na compra de um prédio localizado em Londres. A gigante de buscas disse que já pagava pelo aluguel do imóvel, que fica na região central de West End na capital inglesa. 

A nova aquisição vem logo após a Big Tech ter confirmado outro gasto na casa de US$ 1 bilhão para a reforma de outro edifício de 11 andares também em Londres, que vai contar até com um jardim em sua cobertura. Em comunicado, a empresa diz que a sua meta é tornar os espaços de colaboração e salas de reunião “mais inclusivas para o trabalho híbrido”.

publicidade
Escritórios da sede do Google em Londres, perto das estações de trem St Pancras International e Kings Cross
Sede atual do Google em Londres, localizada perto das estações de trem ‘St Pancras International’ e ‘Kings Cross’. Imagem: freemind-production/Shutterstock

Em conjunto, a nova empreitada do Google em Londres (considerada uma das cidades com os imóveis mais caros do mundo) vai garantir a capacidade de manter uma força de trabalho composta por 10 mil funcionários na cidade.

Segundo a companhia, as novas instalações também fazem parte de uma visão de “local de trabalho flexível”, onde as pessoas podem trabalhar em casa e passar alguns dias da semana no escritório.

O investimento, segundo o comunicado da empresa, também representa a “confiança contínua no escritório como um local para colaboração e conexão pessoal”.

Leia mais:

Vale lembrar que a empresa de Mountain View também confirmou em setembro do ano passado outro investimento de US$ 2,1 bilhões para uma nova instalação, dessa vez em Manhattan. Segundo o The New York Times, outras gigantes da tecnologia, como a Apple, Meta (antigo Facebook) e a Amazon, também acompanharam o Google, e estão investindo em imóveis tanto nos EUA como no exterior.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!