Desde 2018, a dona da marca Stanley (PMI Worldwide) já obteve um crescimento de 700% em faturamento apenas na América Latina, um resultado impulsionado muito em função das vendas dos seus famosos copos térmicos. Afinal, qual o segredo por trás do sucesso do copo Stanley? É o que veremos a seguir.

De início, tenha em mente que a empresa surgiu em 1913, ou seja, já são mais de 100 anos de experiência no mercado. Quando desembarcou na América do Sul, seus produtos foram destaque por preservar a água na temperatura certa ao preparar bebidas quentes a base de erva-mate, um costume muito popular em países como Uruguai e Argentina. 

publicidade

A companhia ganhou força em solo brasileiro após adquirir a marca nacional Aladdin em 2014, que também atua no mesmo segmento. O negócio permitiu à PMI apresentar o seu catálogo de copos térmicos no Brasil, que, logo de cara, ganhou fãs especialmente na região sul, onde o consumo do chimarrão também faz parte da cultura local.

Imagem: Stanley/Divulgação

Com o passar dos anos, a marca acabou encontrando espaço no mercado e conquistou também os consumidores de bebidas frias — como contexto, saiba que os brasileiros são o terceiro povo que mais consome cerveja no mundo.

Pensando em explorar esse mercado, a presidente da PMI Worldwide na América Latina, Andréa Martins, apostou na estratégia de associar os produtos Stanley ao clima tropical.

“Começamos a comunicar ao público que a bebida fica gelada até o último gole. Hoje, se você vai à praia com uma long neck, metade da bebida esquenta. Então, foi algo que veio totalmente alinhado com a cultura do Brasil”, comentou a executiva ao Exame. “A divulgação foi muito no boca a boca, entre comunidades de fãs”, acrescentou. 

A partir de 2020, para atrair o interesse dos influenciadores digitais e novos clientes, a empresa começou a apostar em divulgação nas redes sociais. 

Qual a tecnologia por trás dos copos Stanley?

Diferente do que muitos devem pensar, a tecnologia aplicada nos copos térmicos da marca, que prometem manter a temperatura das bebidas por quatro horas, não tem nenhum mistério. 

Os produtos possuem vácuo entre as paredes, o que dificulta a troca de calor com o ambiente externo. Um método criado em 1913 pelo inventor William ‘Stanley’ Jr. nos EUA. A marca original foi comprada pela PMI em 2002.

Para mais detalhes sobre o funcionamento do produto, confira o vídeo abaixo:

Um último fato sobre a Stanley é que os seus fãs viraram meme na internet por conta dos produtos serem associados ao público de renda mais elevada. O que faz sentido, já que o copo térmico mais barato vendido na loja virtual da marca sai por R$ 149.

Com informações do YouTube e Exame.

Veja também

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!