Entre os inúmeros comportamentos impostos pela pandemia, um que teve destaque no ambiente corporativo foi o poder de decisão por parte dos gestores. Mas após tantas idas e vindas, muitos colaboradores começaram a perder a confiança em seus líderes. É o que aponta uma pesquisa do Morning Consult. Segundo o estudo, a parcela dos trabalhadores remotos que confiam na chefia para tomar a decisão certa ao retornar ao escritório atingiu o ponto mais baixo dos últimos 12 meses. 

Segundo o relatório, pouco mais da metade dos entrevistados se mostrou segura e dois terços responderam que estavam confiantes. Com o retorno de muitos colaboradores aos escritórios, principalmente se a situação do coronavírus melhorar, o desafio será motivar os funcionários a encontrarem o equilíbrio neste terceiro ano da pandemia. 

publicidade
Homem trabalhando em home office
Falhas na comunicação são vistas como um ingrediente que contribui para queda da confiança nos gestores, principalmente agora com retorno gradual aos escritórios. Créditos: Jelena Zelen/Shutterstock

Efeito chicote

O que mais amedronta os gestores é justamente o efeito chicote, que deixa uma lacuna entre os trabalhos presenciais e remotos, fazendo com que os trabalhadores fiquem indo e voltando em suas rotinas de escritório. 

Como o cenário ainda é incerto, empresas como a Apple decidiram adiar o retorno presencial por um período indefinido. Até mesmo os especialistas estão cientes de que os planejamentos devem ter variáveis para possíveis alterações ao longo do percurso.  

“Dado que muitas empresas mudaram e cancelaram as datas de reabertura, não é surpresa que os trabalhadores remotos estejam se sentindo desconfortáveis sobre quando serão chamados de volta aos escritórios”, disse Joanna Piacenza, chefe de inteligência da Morning Consult. 

Leia mais:

Ruídos  

Em um levantamento do Future Forum com 10.000 trabalhadores, foi apontado que existe uma falha na comunicação entre gestores e demais funcionários, principalmente no quesito comunicação. 

Apesar dos executivos acreditarem que estão sendo transparentes na política da empresa de trabalho remoto, menos da metade dos colaboradores concorda.  

Exemplo foi uma pesquisa da Gartner que revelou que 42% das companhias norte-americanas não comunicaram aos funcionários sobre a decisão da Suprema Corte dos EUA que rejeitou a exigência do presidente Biden de que grande empresas fizessem testes periódicos ou exigissem a vacina contra a Covid-19. 

Um ruído na comunicação que pode ser uma evidência de políticas erradas que deixaram empregadores e funcionários exaustos, segundo o chefe da pesquisa, Brian Kropp.  

Via: InfoMoney

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!