Cientistas do Instituto Nacional de Pesquisa Astronômica da Tailândia, da Universidade de Lyon e da Universidade Sorbonne (ambos na França), fizeram o primeiro avistamento de um sistema de asteroide quádruplo — uma rocha espacial com três luas orbitando ao seu redor. 

Sequência de imagens mostra a evolução da descoberta das três luas de Elektra desde 2003. Imagem: Anthony Berdeu, Maud Langlois e Frédéric Vachier

Em um artigo publicado na revista Astronomy and Astrophysics, que descreve o estudo, Anthony Berdeu, Maud Langlois e Frédéric Vachier, os três autores principais, relatam como identificaram uma terceira lua em torno do asteroide Elektra, além de revelarem algumas de suas características.

publicidade

Visto pela primeira vez em 1873, pelo astrônomo Christian Peters, o asteroide Elektra, na ocasião, foi classificado como um tipo G, ao ser constatado que ele mede aproximadamente 260 km de diâmetro e tem uma composição semelhante ao planeta anão Ceres. 

Leia mais:

Primeira lua do asteroide Elektra foi descoberta há quase 20 anos

Em 2003, pesquisadores descobriram que ela tinha uma lua e, em 2014, um segundo satélite natural foi encontrado orbitando o asteroide. Agora, uma terceira lua foi descoberta, dando ao sistema uma designação quádrupla: a primeira já observada.

Essa terceira lua foi identificada depois que os astrofísicos estudaram dados de arquivamento obtidos de um esforço de pesquisa anterior envolvendo o Very Large Telescope (VLT), no Chile. Eles analisaram os dados, focando em Elektra e suas luas e, em seguida, os submeteram a um sistema de software de redução de ruído. 

Para obter uma imagem ainda melhor, eles também executaram os dados através de um algoritmo que foi projetado para remover a luz da auréola em torno de objetos como Elektra. Os dados resultantes confirmaram que havia uma terceira lua orbitando o asteroide, o que surpreendeu a equipe como algo jamais visto antes.

Com aproximadamente 6km de diâmetro, a primeira lua foi nomeada S/2003 (130) 1. Ela orbita Elektra a uma distância média de cerca de 1,3 mil km. A segunda lua, S/2014 (130) 1, é muito menor, com um diâmetro de apenas 2 km, e tem uma órbita elíptica muito mais próxima do asteroide. 

Agora, a terceira lua foi nomeada S/2014 (130) 2, e é ainda menor do que as outras duas, com um diâmetro de apenas 1,6 km. Sua órbita é mais circular e bem mais próxima de Elektra do que a da segunda lua, e seu brilho foi medido como 15 mil vezes menor do que o do asteroide que está orbitando.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!