A Ubisoft disse aos seus investidores que pretende começar a avaliar propostas de compra. A desenvolvedora garantiu que tem potencial para continuar como uma empresa independente no ramo dos games, mas, pensando nos interesses dos investidores – bem como as últimas movimentações do mercado – irá abrir as portas para avaliações de futuras negociações.

Ubisoft
Mercado aquecido: Ubisoft passará a considerar futuras propostas de compra. Imagem: Wirestock Creators/ Shutterstock

“Tomamos sempre as decisões no interesse de quem sustenta os nossos riscos, que são os nossos funcionários, jogadores e acionistas. A Ubisoft pode permanecer independente, temos o talento, escala financeira e um grande catálogo de propriedades intelectuais. Dito isto, se existir uma oferta para nos comprar, o quadro de diretores irá obviamente analisá-la no interesse de todos”, disse o CEO da Ubisoft, Yves Guillemot.

publicidade

Leia mais!

Segundo o EuroGamer, o diretor do departamento financeiro da companhia, Frédérick Duguet, esclareceu que a empresa não está interessada e nem pretende revelar se propostas já ocorreram e, caso não, o porquê de isso ainda não ter ocorrido. A Ubisoft segue confiando em seu atual e potencial catálogo de jogos, que inclui as séries famosas Assassin’s Credd, Far Cry e Watch Dogs: Legion.

Ubisoft e atual crise interna

A mudança de perspectiva da Ubisoft acontece logo após funcionários da empresa publicarem uma nova carta aberta exigindo melhorias prometidas desde o ano passado. A companhia enfrenta uma crise de imagem e pressão interna e externa desde 2020, quando veio à tona denúncias de funcionários alegando que o ambiente de trabalho era tóxico e com casos graves de assédio, além de conduta imprópria e comportamento abusivo por parte de alguns colaboradores de diversas hierarquias.

Vale lembrar que entre as recentes fusões e aquisições do mercado games, o acordo de compra da Activision Blizzard pela Microsoft também veio após alguns escândalos dentro da desenvolvedora que incluíam má conduta sexual e discriminação.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!