Após tropas russas iniciarem uma ofensiva contra a Ucrânia, o acesso ao Facebook foi parcialmente bloqueado na Rússia nesta sexta-feira (25). O governo de Vladimir Putin diz que a medida é uma forma de “proteger a mídia russa” e acusa a rede social de ter removido a conta de quatro meios de comunicação do país.

O regulador de tecnologia e comunicações da Rússia, Roskomnadzor, disse que o Facebook estava violando “os direitos e liberdades dos cidadãos russos” . A Meta ainda não se pronunciou sobre o caso e não confirmou a remoção de contas de veículos russos.

publicidade

“Em 24 de fevereiro, Roskomnadzor enviou solicitação à administração da Meta Platforms, Inc. [para] remover as restrições impostas pela rede social Facebook à mídia russa e explicar o motivo de sua introdução”, completou ainda o regulador russo.

O governo da Rússia não especificou o que significa o bloqueio parcial do Facebook no país e nem se ele abrange outras plataformas da empresa como o WhatsApp, um dos focos da meta por lá.

Imagem: Sasa Dzambic Photography / Shutterstock

Facebook e a Rússia

O Facebook adotou uma medida que já havia sido utilizada durante os recentes conflitos no Afeganistão: a possibilidade de bloquear o perfil temporariamente para impedir que ele seja visualizado por terceiros. Nick Clegg, presidente de assuntos globais da Meta, anunciou que a empresa trabalha para aumentar a segurança dos usuários no país do leste europeu.

Leia mais:

Dados do site de monitoramento Cyabra enviados ao Business Insider indicam que a quantidade de conteúdo desinformativo sobre a Ucrânia no Twitter e no Facebook aumentou durante a última semana. É estimado que cerca de 56% de todo o conteúdo sobre o conflito nas redes sociais foi gerado por bots ou perfis fakes.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!