Atualmente não faltam opções de carregadores no mercado, partindo de modelos mais simples até os da categoria dos ultrarrápidos. Se considerarmos que muitas fabricantes estão deixando de enviar o acessório na caixa dos aparelhos, ter de escolher um carregador é um tema que ganhou mais força atualmente.

Com celulares cada vez mais poderosos, a dica de escolher um bom carregador também vale para manter a bateria do seu smartphone mais saudável e funcionando por mais tempo longe da tomada.

publicidade
Como funcionam carregadores rápidos
Escolher um bom carregador também vale para manter a bateria do seu smartphone mais saudável. Imagem: nampix/Shutterstock

Bem como os aparelhos em si, as tecnologias de carregamento também estão em evolução constante. Este ano, por exemplo, já começam a chegar no mercado celulares que carregam de 0% a 100% em questão de minutos. Pensando nisso, preparamos um conteúdo especial para te ajudar a escolher o tipo de carregador ideal para o seu dispositivo.

Diferenças entre os carregadores

De início, saiba que a maioria dos carregadores adota alguma versão do padrão USB (exceto pela Apple, que possui o seu próprio conector Lightning). Até a tecnologia USB mudou. O padrão USB-C (ou Tipo C), por exemplo, um dos mais atuais, permite utilizar o mesmo cabo em vários dispositivos compatíveis.

USB-C
Exemplo de cabo no padrão USB-C. Imagem: Shutterstock

Outro quesito importante que deve ser verificado na hora de escolher um carregador é se o acessório é compatível com tecnologias de carregamento como a Quick Charge — desenvolvido pela Qualcomm e um dos principais padrões de carregamento entre os aparelhos Android. 

De modo geral, celulares com processadores Snapdragon (também da Qualcomm) são todos compatíveis com a tecnologia. A versão mais popular atualmente é o Quick Charge 4.0+, que consegue entregar até 27W de potência no carregamento.

Os carregadores ‘TurboPower’ da Motorola, são certificados com a tecnologia Quick Charge 3.0, podendo chegar a até 28,5 W de potência. Um destaque para a Motorola é que a empresa segue enviando o carregador na caixa dos aparelhos.

Por ora, a Apple ainda é uma das poucas empresas que insiste em não adotar o padrão USB-C (apesar de enviar um cabo Lightning para USB-C na caixa dos iPhones). Nesse caso o consumidor não tem muita opção além de optar por um carregador de iPhone no padrão Lightning para USB-C. Vale destacar que um carregador de iPhone mais antigo até funciona, entretanto, ele não entregará a energia necessária para uma recarga mais rápida.

Já a sul-coreana Samsung, por sua vez, possui as suas próprias tecnologias de carregamento. O Galaxy Note 10 Plus, por exemplo, possui o Super Fast Charging 2.0, que oferecer até 45 W de potência no carregamento. Um detalhe interessante é que os aparelhos da Samsung, embora sejam certificados com tecnologias próprias da marca, também funcionam muito bem carregadores Quick Charge, por exemplo.

Leia mais:

E o carregamento sem fio?

Apesar de os carregadores de parede serem cada vez mais eficientes, o carregamento sem fio (ou por indução) também é uma alternativa que vale ser mencionada.

Como funciona?

A recarga sem fio é feita por meio de bobinas de cobre que geram energia através de um campo eletromagnético. Quando o smartphone entra em contato com a base de carregamento sem fio, uma corrente elétrica é gerada, enviando energia à bateria do celular.

Atualmente, esse tipo de acessório costuma entregar 15 W de potência, o suficiente para carregar a maioria dos smartphones, mas não tão rápido quanto um carregador convencional de parede. Sua principal vantagem é se livrar do uso de cabos.

Os mais conhecidos são os modelos da Samsung e da chinesa Xiaomi. A boa notícia é que a maioria dos smartphones atuais são compatíveis com a tecnologia de carregamento por indução, alguns contam até com o recurso de carregamento reverso, ou seja, também podem servir como base de carregamento para outros gadgets.

Menção honrosa

Vale lembrar também dos Power Banks, um tipo de bateria portátil que permite carregar o seu smartphone em qualquer lugar.

Os Power Banks podem ser muito úteis, por exemplo, nas viagens ou se a bateria do seu smartphone já não estiver 100%. Como mencionamos antes, é importante optar por um modelo de marca conhecida no mercado para evitar acidentes ou baixo desempenho.

Preciso de um carregador oficial?

Antes a norma era tentar utilizar sempre o carregador oficial do seu aparelho. Contudo, visto que não mandar o acessório na caixa está se tornando padrão, a resposta para essa pergunta é não.

O que também não significa que você deva utilizar qualquer carregador! A dica é investir em produtos oficiais ou de outras marcas já estabelecidas para evitar surpresas.

Com informações de Computerworld, Digitaltrends.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!