Baterias de estado sólido são a nova coqueluche da indústria automotiva. Entregam mais alcance, permitem menos tempo de recarga e são mais seguras e simples do que as líquidas — não carregam tantos metais pesados, por exemplo —, fazendo com que seu descarte seja mais tranquilo. A transição da tecnologia para o mercado ainda não se concretizou, mas a Mullen, uma startup da Califórnia (EUA), acredita ter encontrado uma forma de comercializar a bateria com eficiência.

Após estrear no mercado com o crossover elétrico Five, a empresa começou a testar uma bateria de estado sólido e obteve bons resultados. Com capacidade de 150 kW e feita de polímero, a bateria possui alcance de 966 km e uma recarga suficientemente rápida para adicionar 483 km em 18 minutos. Na visão da startup, um avanço significativo em relação às atuais baterias de íon-lítio — que a priori continuarão sendo utilizadas nas primeiras unidades do Five, previsto para ser lançado em 2024.

publicidade

De qualquer forma, os resultados da bateria superaram todas as expectativas e o próximo passo é desenvolver o pacote, explica David Michery, CEO e presidente da fabricante. “Testamos nossa célula de 300 Ah [ampere-hora] que rendeu 343 Ah a 4,3 volts. Podemos dizer que, com quase toda certeza, esta tecnologia, uma vez implementada no Mullen Five, fornecerá mais de 966 km de alcance com carga completa”, resumiu o executivo, em entrevista na última segunda-feira (28).

SUV Mullen Five
Mullen Five: primeiro carro da startup chega às concessionárias em 2024 (Mullen/Divulgação)

O Mullen Five estreou no Salão do Automóvel de Los Angeles com especificações promissoras, mas um preço salgado de US$ 55 mil (em torno de R$ 279 mil). A atual bateria do SUV elétrico tem alcance estimado de 523 km, quase metade do que a nova bateria de estado sólido planejada pela fabricante americana. Esta última, segundo a Mullen, deve ter seu primeiro protótipo apenas em 2025.

Na mira das montadoras

Diversas montadoras já começaram a desenvolver baterias de estado sólido, firmando parceria com empresas especializadas. O grupo Volkswagen planeja introduzir a tecnologia em 2025. A Nissan pôs o ano de 2028 como meta de lançamento e BMW e Mercedes-Benz pretendem soltar a novidade no fim da década.

A Toyota parece ter saído na frente com a tecnologia, tendo planejado um carro com bateria de estado sólido para 2025. No entanto, o modelo não deve ser um veículo elétrico e, sim, um carro híbrido para manter os custos da produção a um preço baixo.

Crédito da imagem principal: Mullen/Divulgação

Leia também:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!