Se você nasceu da metade dos anos 1990 até a metade dos anos 2000, é muito provável que ache importante o posicionamento das marcas sobre questões sociais. A pesquisa Global Marketing Trends 2022 observou que 94% dos consumidores da chamada Geração Z, aqueles que tem entre 18 e 25 anos, querem que as empresas debatam os problemas sociais.

No estudo realizado pela Deloitte, foi destacado ainda que 57% dos consumidores são mais leais a empresas que se importam com causas sociais. Mas, não basta só isso. Eles querem, além do posicionamento, que existam estratégias para combater esses problemas.

publicidade

Leia mais:

“Investir em conteúdo de impacto é investir na transformação de uma sociedade melhor onde a marca também ganha visibilidade e autoridade no propósito que defende. A sociedade ganha mais informação com conteúdo rico que emociona, entretém, inspira e transforma a realidade de cada um”, avaliou Marcos Dimenstein, CEO da C-Hub, agência de conteúdo e experiência da Catraca Livre.

Os consumidores também são mais leais a empresas que não só se posicionam, mas fazem algo para arrefecer os problemas sociais. Imagem: Drazen Zigic – Shutterstock

O propósito do marketing social é justamente esse: evidenciar e resolver problemas da sociedade. O que a Geração Z quer ver. “Criar vínculos emocionais legítimos com seus consumidores os tornam grandes promotores de marcas que representam um papel importante na vida deles”, emendou Dimenstein, que é também especialista em branded content de impacto.

A pesquisa Global Marketing Trends 2022 ouviu 11,5 mil consumidores em todo o mundo. Do total de pessoas ouvidas pela Deloitte, 500 eram brasileiros.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!