Enquanto empresas de todos os países do mundo enfrentam dificuldade para comprarem e receberem chips, um consórcio liderado pela JAC Capital ganhou uma licitação de um leilão para a compra da gigante dos semicondutores Tsinghua Unigroup Co., em um negócio avaliado em US$ 9,4 bilhões, mas ainda não pagou.   

Apesar do prazo ter vencido no dia 31 de março, o consórcio ainda consegue uma prorrogação, mas não há informações se uma nova data foi acordada. Esse negócio é tão importante que o resgate foi analisado na China como uma questão de segurança nacional. 

publicidade

Produto mais almejado do momento  

Indústrias de vários setores da economia necessitam de chips e já há paralisações em muitas empresas em razão da falta do equipamento, fundamental na produção de carros, celulares, notebooks, TVs, entre muitos outros produtos. 

Por isso, o pagamento certamente acontecerá nos próximos dias. A JAC Capital tem sede em Pequim e é afiliada da Universidade de Tsinghua, com alto prestígio no setor tecnológico. Diante de uma demanda em ebulição, honrar o negócio é conduzir um investimento que trará lucros recordes. 

Falta de chips tem afetado inúmeras fábricas, como a indústria automobilística; linha de produção da Mercedes Benz no Brasil ficará paralisada até o dia 3 de maio justamente por causa desse problema. Imagem: Shutterstock

Leia mais:

Tamanha é a importância para a conclusão do pagamento que o consórcio venceu um rival de peso: o líder chinês do comércio eletrônico Alibaba Group Holding Ltd. Entre os acordos da licitação está também o pagamento de dívidas a credores. 

Com mais de US$ 31 bilhões em dívidas, o Tsinghua Unigroup conseguiu a aprovação em um tribunal chinês da reorganização financeira que prevê essa reestruturação, um desafio que certamente será vencido em razão da intensa necessidade mundial por chips. 

Via: Bloomberg

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!