Em reunião virtual, o conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou a realização de consulta pública para definir uma proposta de revisão das frequências de 4.800MHz a 4.990 MHz (Faixa de 4,9 GHz). A iniciativa vai permitir uma análise mais adequada da viabilidade do uso de aplicações de banda larga móvel, como o 5G, e sua convivência com outros serviços.

A consulta pública deve receber contribuições da sociedade por 45 dias a partir da sua publicação no Diário Oficial da União.

publicidade
Tecnologia 5G
A consulta pública prevê uma análise apurada sobre as aplicações da banda larga móvel, como o 5G e os demais serviços disponibilizados pela tecnologia. Imagem: Fit Ztudio

Leia mais:

Mais eficiência técnica

Segundo o relator e conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, o incremento de espectro para os sistemas 5G favorece a eficiência técnica, a competição no setor e a redução de preços ao consumidor.

“Tal incremento se viabiliza ao custo de redução na quantidade de espectro atualmente destinado a aplicações ponto a ponto do Serviço Fixo (rádio enlaces), a aplicações de Segurança Pública e Defesa Civil (PPDR) e à convivência em faixa adjacente entre as estações do serviço móvel terrestre e as estações do serviço fixo por satélite operando de 4.500 MHz a 4.800 MHz. No entanto, considera-se que os benefícios advindos da proposta superem seus custos, para os quais contramedidas poderão ser aplicadas”, explicou. 

Nos últimos anos, a área técnica da agência concluiu que a destinação de 30 MHz remanescentes em 4,9 GHz são suficientes para as aplicações de segurança pública. Além disso, o Ministério da Defesa manifestou apoio à proposta. 

Via: Agência Brasil 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!