Os casos de hepatite em crianças na Europa estão preocupando autoridades de saúde de todo o mundo, inclusive chamou a atenção da Organização Mundial da Saúde (OMS). A Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido apontou um possível causador para a doença.  

De acordo com o órgão britânico, cerca de 75% dos casos confirmados apresentaram teste positivo para o adenovírus – um grupo de vírus que normalmente causa doenças respiratórias, como um resfriado, bronquite e até mesmo a pneumonia.  

publicidade

Leia também!

Não há confirmações sobre a ligação entre o adenovírus e os casos de hepatite, mas este seria um primeiro apontamento para um possível causador dos casos que tem afetado crianças com menos de 10 anos.  

publicidade

Especula-se que o adenovírus está circulando mais entre as crianças após o final de diversas medidas de restrição impostas pela pandemia de Covid-19, o que também explicaria tantas crianças apresentarem teste positivo para o grupo de vírus.  

“As informações coletadas por meio de nossas investigações sugerem cada vez mais que esse aumento da hepatite de início súbito em crianças está ligado à infecção por adenovírus”, disse Meera Chand, diretora de infecções clínicas e emergentes da Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA).  

publicidade
Hepatite
Vírus comum é apontado como possível causador de casos de hepatite em crianças no Reino Unido. Imagem: Alona Siniehina/Shutterstock

Desde janeiro, o Reino Unido registrou 111 casos de hepatite em crianças com menos de 10 anos. Cerca de 10 pacientes precisaram realizar transplantes de fígado. Todos os casos são de origem desconhecida e não são apontados como hepatite de A a E, os tipos mais comuns da doença.  

A OMS anunciou recentemente que está acompanhando os casos de perto.

publicidade

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!