Em tese, estava programado para esta quinta-feira (28) a divulgação dos ganhos financeiros do Twitter referentes ao primeiro trimestre fiscal. Entretanto, após o anúncio de US$ 1,2 bilhão em receita – um salto de 16% frente ao mesmo período do ano passado -, a empresa informou que o restante do evento, incluindo a teleconferência com investidores, foi cancelado.

“À luz da transação proposta com o CEO da Tesla, Elon Musk, como é habitual durante a pendência de uma aquisição, o Twitter não realizará uma teleconferência”, diz o comunicado da rede social.

publicidade
elon musk compra twitter
Twitter espera fechar acordo de US$ 44 bilhões com Elon Musk até o fim de 2022. Imagem: Sergei Elagin/Shutterstock

O Twitter disse ainda que espera que o acordo firmado com Musk, que concordou em adquirir a empresa por US$ 44 bilhões, seja fechado de vez ainda este ano.

Leia mais:

Planos de Musk

Entre as possíveis iniciativas do executivo, Musk acredita que o Twitter deveria ser mais transparente.

“O código deve estar no GitHub para que possa ser examinado”, disse durante uma de suas entrevistas. “Acho que é importante para a função da democracia nos Estados Unidos e em outros países. O risco civilizacional diminui se pudermos aumentar a confiança no Twitter como plataforma pública.”

Musk também disse que pensa que o processo de decidir quem é censurado no Twitter deve ser descentralizado.

Críticas aos executivos da companhia

Apesar de um acordo firmado sobre não menosprezar a empresa ou as pessoas que trabalham nela, Musk segue proferindo críticas ao Twitter usando a própria rede social.

Algumas publicações do CEO da Tesla, que tem atualmente mais de 80 milhões de seguidores, provocaram uma avalanche de ataques contra Vijaya Gadde, a chefe do departamento jurídico, de políticas e de segurança do Twitter. 

Na quarta-feira (27), Musk compartilhou uma imagem de Gadde sobreposta a um texto que diz que o Twitter tem um viés político de esquerda. Como de costume, os seguidores de Musk retuitaram sua mensagem milhares de vezes, muitos com mensagens racistas e sexistas.

O Twitter ainda não comentou o caso. Por ora, ainda não ficou claro se os tweets de Musk representam um risco para o acordo de aquisição.

Segundo informações obtidas pelo Wall Street Journal, funcionários do Twitter já perguntaram em discussões internas se a atividade de Musk violava os termos da aquisição. 

Os comentários de Musk provocaram indignação de ex-executivos do Twitter. “O que está acontecendo? Você está tornando uma executiva da empresa que acabou de comprar alvo de assédio e ameaças”, tuitou Dick Costolo, que ocupou o cargo de CEO do Twitter de 2010 a 2015.

Vale ressaltar que o trabalho de redigir as políticas que ditavam o que seria permitido ou não no Twitter coube em grande parte aos esforços de Gadde, que já está no Twitter há mais de dez anos.

Via: Decrypt, Wall Street Journal

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!