A maior mudança visual no Windows 11 está na nova localização do menu Iniciar, mas a Microsoft garante que escutou o feedback dos usuários antes de definir que ele deveria ficar no centro da barra de ferramentas. Mesmo com o lado positivo dos comentários, a empresa está reforçando a mensagem dessa mudança e isso pode não ser bom.

O Windows 11 não é exatamente uma novidade. Ele foi lançado oficialmente para todos os usuários em 24 de junho de 2021, completando 10 meses no último domingo (24). Mesmo antes de estar disponível de forma estável, o novo local do menu Iniciar já chamava atenção de amantes e também quem não curte este sistema operacional.

Leia também

Menu Iniciar (Imagem: reprodução/Windows 11)
Menu Iniciar (Imagem: reprodução/Windows 11)

A Microsoft seguiu os passos do Chrome OS e colocou o menu Iniciar no centro da interface, mas também alterou profundamente o próprio propósito do local. Desde seu início, mesmo antes da chegada dos blocos dinâmicos, esta área do Windows era personalizável.

publicidade

Windows 11 perdeu os blocos dinâmicos

Com os blocos a personalização aumentou, pois passou a ser possível inserir informações sem a necessidade de abrir o programa, como a previsão do tempo, compromissos da agenda, ler notícias recentes e até mesmo verificar os últimos e-mails recebidos. Com o Windows 11 tudo isso foi trocado por um punhado de ícones de aplicativos e documentos escolhidos pelo próprio sistema operacional. A parte mais importante é a barra de busca logo no topo.

O visual lembra também os smartphones e tablets, pois os ícones estão separados como na bandeja de apps do Android e no local equivalente do iOS, além do iPadOS.

Os comentários de muitos usuários são mistos, mas geralmente negativos. Seja pela posição central do menu, seja pela falta de personalização. Mesmo assim, a Microsoft enviou um e-mail para participantes do programa beta da empresa, os Insiders, reforçando que a alteração aconteceu após análise dos comentários de seus usuários.

Aqui mesmo, no Olhar Digital, os comentários são focados no lado negativo do sistema operacional e a alteração do menu Iniciar no Windows 11 é parte importante deste desgosto. Eu, por outro lado, muito provavelmente por estar acostumado com o Chrome OS e também por não personalizar muito o menu Iniciar no Windows 10, me acostumei e passei a gostar.

Posso realmente gostar, ou estar dentro da Síndrome de Estocolmo, mas de qualquer forma é importante lembrar que o Windows 11 ainda nem completou um ano de vida. Ele certamente vai mudar ao longo do tempo, ou adicionar mais usuários acostumados com a mudança.

Via: Windows Latest.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!