Steven Spielberg, George Lucas e Lawrence Kasdan pensaram, em 1978, na criação de um icônico personagem de Hollywood que inspiraria muitas pessoas a se tornarem arqueólogos. Desde seu lançamento, Indiana Jones foi um grande sucesso de bilheteria ao enfrentar as aventuras mais emocioantes da década de 70. Mas teria ele sido baseado em algum arqueólogo real?

Quando o trio de cineastas se sentou para discutir os elementos do enredo e as ideias de desenvolvimento de personagens para “Indiana Smith”, como Lucas inicialmente chamou o herói, eles pretendiam recriar outros favoritos do público, como John Wayne, Sean Connery e Clint Eastwood, sucesso nos anos 50 com filmes de faroeste. No entanto, curiosamente, nenhum deles era arqueólogo em seus papéis.

indiana jones
Imagem: Lucasfilm/Divulgação

De acordo com o autor do livro Indiana Jones in History, Justin M. Jacobs, é difícil encontrar uma correspondência entre ficção e realidade, já que os filmes se desviam bastante da arqueologia real. “Nenhuma vez o nome de um único arqueólogo da vida real aparece”, escreveu Jacobs. O escritor ressalta, no entanto, que os cineastas, com muita vontade de ser fiel a profissão, podem ter feito Jones lembrar, e muito, um verdadeiro arqueólogo chamado Roy Chapman Andrews.

Andrews era um acadêmico e arqueólogo de Wisconsin, nos Estados Unidos, com uma vida bastante aventureira, igual o personagem famoso. Trabalhando no Museu Americano de História Natural, seu nome está ligado às descobertas de vários esqueletos completos de dinossauros no deserto de Gobi, situado na China, na década de 1920. Ele também encontrou provas de que os primeiros mamíferos viviam ao lado dessas criaturas antigas. Com tanto para contar, o arqueólogo escreveu mais de 20 livros sobre suas viagens, onde relata como “enganou a morte” oito vezes.

publicidade

Leia mais!

“Duas foram por afogamento em tufões, uma foi quando nosso barco foi atacado por uma baleia ferida. Duas foram por pouco quando caí de penhascos, uma vez quase fui pego por uma enorme píton e duas vezes poderia ter sido morto por bandidos”, contou Andrews em seu livro On The Trail of The Ancient Man (Na Trilha do Homem Antigo, em tradução livre). Seus escritos inspiraram alguns daqueles filmes da década de 1950 que Spielberg, Lucas e Kasdan queriam homenagear.

Por fim, mesmo que Indiana Joneses não se baseie em ninguém em específico, é difícil negar algumas semelhanças com Andrews, ainda mais com o tanto de experiências perigosas vividas pelo arqueólogo da vida real.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!